Bayern vence PSG por 3 a 1, mas não rouba liderança do grupo B

Resultado estraga a "campanha perfeita" do PSG na primeira fase

O Bayern de Munique deu trabalho ao PSG nesta terça (5) e venceu por 3 a 1, mas não conseguiu roubar o primeiro lugar do grupo B da Liga dos Campeões. A equipe alemã marcou com Lewandowski e Tolisso (duas vezes), mas, para alcançar esse feito, teria que vencer por pelo menos quatro gols de diferença.

O resultado estraga a "campanha perfeita" do PSG na primeira fase. O time havia vencido os primeiros cinco jogos na competição. Agora, amarga a segunda derrota consecutiva.

Mbappé descontou para o time parisiense e tratou de esfriar o jogo, já que seu gol passou a exigir que o Bayern fizesse 5 a 1 para terminar a fase de grupos na ponta. Os dois clubes ficaram empatados com 15 pontos, mas o PSG levou a melhor no confronto direto.

Mesmo sem perder a primeira colocação, Neymar e companhia pareceram frustrados com o resultado: embora os jogadores fossem discretos, a imprensa francesa se empolgava com a campanha da equipe na Liga dos Campeões, que era perfeita até este jogo. 

 (Crédito: AFP)
(Crédito: AFP)



Resumo do jogo
O Bayern entrou em campo nessa terça ciente de que precisava de gols, mas não poderia ir de qualquer jeito para cima do Paris Saint-Germain, que detém o melhor ataque da história da Liga dos Campeões tratando-se apenas da fase de grupos. Por isso, Jupp Heynckes armou sua equipe para defender com dez jogadores e deu a bola para os visitantes, que a tocavam sem objetividade, sentindo muito a falta de espaço.

Quando conseguiu uma brecha no ataque, os bávaros foram fatais. Lewandowski aproveitou descuido de Daniel Alves na linha de impedimento e abriu o placar logo aos sete minutos.

O jogo era quente, com muitas entradas duras e trabalho para o árbitro. Neymar passou a primeira etapa muito apagado, sucumbindo frente a marcação tripla em muitos momentos. Na única chance que teve de finalizar, acabou parando no goleiro Ulreich.

Antes do intervalo, em nova bobeada de Daniel Alves pela direita, James Rodriguez teve toda liberdade do mundo para olhar e cruzar a bola na cabeça de Tolisso, que não perdoou, sem chance para Areola.

Com a vantagem de dois gols, o Bayern já tinha meio caminho andado para conquistar o objetivo de tomar a ponta do grupo do PSG. Mas, uma falta de atenção nos minutos iniciais da segunda etapa acabou custando caro aos alemães. Com apenas quatro minutos, Cavani deu uma linda assistência para Mbappé, que entrou na área como um foguete e completou de cabeça. O gol praticamente selou a vaga dos franceses na liderança do grupo B.

Mesmo assim, ainda falta muito tempo e, por isso, o Bayern enfim afrouxou a marcação e se lançou para uma tentativa de pressão. O jogo ganhou dramaticidade e passou a se tornar um verdadeiro lá e cá. E em uma dessas escapadas, Daniel Alves acabou de novo perdendo o um contra um para Coman, que entrou na área com liberdade e só rolou para Tolisso chegar batendo e estufar as redes. Thiago Silva se lesionou na jogada e precisou ser substituído.

Daí para frente, ninguém mais conseguiu marcar um gol, mas não foi por falta de oportunidade. Tanto Bayern quanto PSG desperdiçaram chances incríveis, que serviram apenas para abrilhantar o duelo entre duas das melhores equipes do mundo. A lamentar apenas uma atuação fraca de Neymar. Agora, o foco é só nas oitavas de final.

 (Crédito: AFP)
(Crédito: AFP)



FICHA TÉCNICA

BAYERN DE MUNIQUE 3 X 1 PARIS SAINT-GERMAIN.

Data e hora: 5 de dezembro, às 17h45 (de Brasília)

Local: Allianz Arena, em Munique (Alemanha)

Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia).

Auxiliares: Bahattin Duran e Tarik Ongun (ambos da Turquia)

Cartões amarelos: Kimmich, James Rodríguez, Tolisso, Rudy (Bayern); Marquinhos, Draxler (PSG).

Gols: Lewandowski, aos 7, e Tolisso, aos 36 do primeiro tempo e aos 23 do segundo (Bayern); Mbappé, aos 4 do segundo.

BAYERN: Ulreich; Kimmich, Sule, Hummels e Alaba (Rafinha); Tolisso, Rudy, Coman, James Rodríguez (Vidal) e Ribery (Thomas Muller); Lewandowski

Técnico: Jupp Heynckes.

PSG: Aréola; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva (Kimpembe) e Kurzawa; Rabiot, Verratti e Draxker (Lo Celso); Mbappé, Neymar e Cavani

Técnico: Unai Emery

 (Crédito: AFP)
(Crédito: AFP)




Fonte: UOL
logomarca do portal meionorte..com