Barras de ouro de Nuzman dariam para produzir medalhas até 2028

Presidente do Comitê Olímpico foi preso na manhã desta quinta-feira

Quando os agentes da Polícia Federal bateram na porta da residência de Carlos Arthur Nuzman por volta das 6 horas da manhã desta quinta-feira, o dirigente ainda não estava acordado ou sequer suspeitava que uma nova visita, desta vez com o pedido de prisão temporária, estava a caminho.

Recebido pelo mordomo, o delegado Antônio Beaubrun foi até o quarto e ele mesmo acordou Nuzman. Procedimento comum da PF para que não ocorra nenhuma destruição de prova, um policial sempre acompanha o acusado.

Segundo o próprio delegado, não houve resistência, mas o presidente do Comitê Olímpico do Brasil ficou assustado e perguntou: "De novo, de novo?".

Os agentes deram um tempo para Nuzman acordar e se vestir e fizeram buscas no local. Desta vez encontraram novas provas que comprovam a suspeita do envolvimento de Nuzman na compra de votos da eleição do Rio para os Jogos Olímpicos de 2016 como e-mails trocados com Papa Massata Diack e planilhas de custos e contabilidade do próprio dirigente. Em seguida, às 8h27, encaminharam Nuzman para a sede da PF no Centro do Rio de Janeiro para depoimento.

- Ele (Nuzman) ficou um pouco assustado, por ser a segunda vez que a Polícia Federal cumpre um mandado de busca. Conseguimos alguns elementos ainda de provas, que são os e-mails, as contas do Papa Massata Diack, e-mails de solicitação do senegalês, que vão ser bastante úteis para a nova fase da operação. A gente também conseguiu apurar algumas planilhas de custo de contabilidade do próprio Nuzman que servem para fazer um paralelo sobre a evolução patrimonial dele, sobre os gastos dele, o quanto ele recebia e quanto ele tinha de gastos mensais - contou Beaubrun.

Foram descobertas 16 barras de ouro, de 1kg cada, depositadas na Suíça, que, juntas, têm o valor aproximado de R$ 2 milhões.

Tais barras seriam o suficiente para produzir todas as medalhas douradas dos Jogos Olímpicos até 2028. E também poderiam ser produzidas mais de 2.600 medalhas de ouro.

- Enquanto os medalhistas olímpicos sonhavam com as medalhas de ouro, os dirigentes guardavam o ouro na Suíça - disse Fabiana Schneider, procuradora da República, em coletiva nesta quinta-feira.

No Rio-2016, foram produzidas 2.488 medalhas, incluindo 812 douradas. Para esta quantidade, foram gastos, aproximadamente, 4,872kg de ouro.


Leia mais: https://oglobo.globo.com/esportes/ouro-escondido-por-nuzman-na-suica-daria-para-produzir-medalhas-ate-os-jogos-de-2028-21913322#ixzz4ufp9jnSK

stest



Carlos Arthur Nuzman foi preso pela PF (Crédito: Agência Estadão )
Carlos Arthur Nuzman foi preso pela PF (Crédito: Agência Estadão )


SEDE DA POLÍCIA FEDERAL

Nuzman, e Leonardo Gryner, apontado como seu braço direito, chegaram à Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, por volta de 15h30 desta quinta-feira (5).

Os dois foram detidos em casa pela manhã.Eles são suspeitos de intermediar compra de votos de integrantes do Comitê Olímpíco Internacional (COI) para a eleição do Rio como sede da Olimpíada de 2016.

O pedido de prisão temporária foi decretado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal.

Segundo a defesa de Nuzman, a medida adotada foi dura. "Vou me inteirar dos fatos agora .Eu não tenho a menor ideia. Vou saber agora o que se passa e quais são os fundamentos dessa medida. É uma medida dura e não é usual dentro do devido processo legal", afirmou Nélio Machado.

Em nota, o Comitê Olímpico Internacional (COI) disse que está cooperando e pediu às autoridades brasileiras informações completas para dar seguimento às investigações internas da comissão de ética do COI. O Comitê afirmou também que sua comissão de ética pode tomar medidas provisórias contra Nuzman.

Segundo o Ministério Público Federal, o pedido de prisão foi decretado porque houve uma tentativa de ocultação de bens no último mês, após a polícia ter cumprido um mandado de busca na casa de Nuzman no mês passado. Entre os bens ocultados, há valores em espécie e 16 quilos de ouro que estariam em um cofre na Suíça.

A ação é um desdobramento da "Unfair Play", uma menção a jogo sujo e que é mais uma etapa da Lava Jato no Rio. Os presos serão indiciados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O esquema de corrupção, segundo os investigadores, tem a participação do ex-governador Sérgio Cabral. O dinheiro teria vindo do empresário Arthur Cesar Soares de Menezes Filho, conhecido como Rei Arthur, que também teve mandado de prisão decretado, mas está foragido da justiça.


Carlos Arthur Nuzman foi preso pela PF (Crédito: Agência Estadão )
Carlos Arthur Nuzman foi preso pela PF (Crédito: Agência Estadão )





Fonte: Globo Esporte
logomarca do portal meionorte..com