Guardiola proíbe jogadores de comer chocolate e veta Wi-Fi

Medidas fazem parte de uma série de exigências do treinador

O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, proibiu os funcionários do clubes, incluindo os atletas e a comissão técnica, de consumirem chocolates e outros tipos de doces durante o período em que estiverem no centro de treinamento do clube inglês e também no estádio do clube.


Conhecido por ser rígido e perfeccionista, Guardiola ainda ordenou que todas as máquinas que vendem doces fossem retiradas do estádio e do centro de treiamentos para fazer com que os atletas cumpram a nova determinação.

A proibição chega após o veto do técnico para o consumo de pizzas, cervejas, frituras e refrigerantes dos atletas durante períodos pré e pós jogos. Ao invés desse tipo de alimento, os jogadores deveriam optar por se alimentar com massas, arroz, carne, peixe, iogurte, cereais e frutas.

O lateral argentino Pablo Zabaleta, em entrevista dada no fim do ano passado, havia revelado que o técnico obrigava os jogadores a "fazer o desjejum e almoçar todos juntos no clube" como forma de controlar a ingestão de alimentos dos atletas.

A intenção do treinador multicampeão é que os atletas sigam dentro do clube a dieta passada pelos nutricionistas e outros profissionais contratados pelo City.

Quem também já sentiu a pressão do controle de Guardiola foi o brasileiro Gabriel Jesus que revelou, em dezembro, que o técnico "deu uma dura" nele por ter pedido refrigerante durante um jantar antes de sua apresentação em Manchester. Além disso, o atacante passou a comer peixe a pedido do técnico, mesmo não sendo agradável ao seu paladar.

Além dos doces, o treinador também decidiu vetar o Wi-Fi dos vestiários para melhorar as relações entre os jogadores do Manchester City.


Fonte: iG