Isaquias Queiroz e Jacky Godmann tentaram, mas ficaram fora do pódio no C2 1000 nas Olimpíadas de Tóquio. Os brasileiros cruzaram a linha de chegada em quarto lugar, com 3min27s603. O ouro ficou com a dupla cubana formada por Serguey Torres Madrigal/Fernando Jorge Enriquez, com 3min24s995. 

Os chineses Hao Liu Pengfei Zheng ficaram com 3min25s198, em segundo lugar, enquanto os alemães Sebastian Brendel e Tim Hecker, com 3min25s615 fecharam o pódio, em terceiro.

Foi por pouco

A raia 8, onde Isaquias Queiroz e Jacky Godmann estavam, era a última a sofrer com o impacto do vento na Baía de Tóquio. As águas naquele ponto do Canal Sea Forest também fossem bem mais mexidas. Mas, mesmo com a situação mais complicada, os dois brasileiros ficaram perto do pódio ao cruzarem a linha de chegada no quarto lugar.

 Isaquias ainda tem a chance

Ainda na disputa pelo C1 1000m, Isaquias ainda tem a chance de se igualar a dois dos maiores medalhistas do esporte brasileiro. O canoísta pode chegar a quatro medalhas e passar a dividir a posição com Serginho, do vôlei, e Gustavo Borges, da natação. No topo da lista, aparecem Robert Scheidt e Torben Grael, com cinco. Isaquias levou duas medalhas de prata nas Olimpíadas do Rio, no C1 1000m e C2 1000m, com Erlon de Sousa, e um bronze, no C1 200m.

Isaquias e Jacky fecharam os primeiros 250 metros na terceira posição. O vento forte fazia com que as águas chegassem ainda mais mexidas à posição da dupla brasileira. Os dois passaram a pressionar os rivais na reta final. Depois de caírem para o quarto lugar, tentaram voltar à briga pela medalha, mas não conseguiram ter o mesmo ritmo dos rivais.

Isaquias Queiroz Jacky Godmann ficaram em 4º na final do C2 1000 em Tóquio Foto: Reuters Isaquias Queiroz Jacky Godmann ficaram em 4º na final do C2 1000 em Tóquio Foto: Reuters