Lutador é condenado por aceitar propina para entregar luta no UFC

Ele foi condenado a 10 meses de prisão por participar de esquema

O lutador sul-coreano, Tae Hyun Bang , foi condenado a dez meses de prisão, nesta sexta-feira, por participar de um esquema para arrumar resultados de lutas. De acordo com o jornal The Korea Herald , ele foi julgado pela Corte Distrital de Seul Central que o considerou culpado de aceitar um suborno de 100 milhões de won (aproximadamente R$ 298 mil) para perder uma luta contra Leo Kuntz no UFC 79, que aconteceu na Coreia do Sul em 28 novembro de 2015.

Bang recebeu o valor de três apostadores, que também foram sentenciados a prisão. A investigação aponta ainda que o lutador deveria perder os dois primeiros assaltos contra Kuntz. A ideia, no entanto, não deu certo e Bang venceu o duelo por decisão dividida dos juízes. No momento do anúncio, inclusive, a cara de espanto do sul-coreano foi clara.

A investigação diz ainda que ele mudou de ideia e lutou corretamente depois da notificação do UFC informarando que as chances de sua luta nas casas de aposta haviam virado de uma forma suspeita e que ele e o adversário seriam investigados caso lutassem sem vontade.

O Lutador sul-coreano Tae Hyun Bang foi condenado à prisão por aceitar propina para entregar luta no UFC (Crédito: Divulgação)
O Lutador sul-coreano Tae Hyun Bang foi condenado à prisão por aceitar propina para entregar luta no UFC (Crédito: Divulgação)

"O crime de arranjar lutas danifica a credibilidade do esporte e, em lutas internacionais, também tem um efeito ruim na credibilidade do país. Bang tinha obrigação de jogar o jogo de forma justa, mas ele a ignorou e teve um papel importante no esquema. Mas nós levamos em consideração que Bang venceu a luta e devolveu o dinheiro em seguida", diz a decisão da corte de Seul.

Depois de vencer o confronto, o lutador de 34 anos recebeu ameaças de morte de alguns membros do crime organizado da Coreia do Sul, que teriam apostado cerca de 1,7 milhão de dólares na vitória de Kuntz.

Carreira

O lutador começou a carreira no MMA em 2004 e até 2007 lutou apenas em seu país. Estreou no UFC em 2014 e na organização fez cinco lutas. Após a polêmica fez apenas mais uma, contra o alemão Nick Hein, e perdeu. Na sequência, foi cortado pelo Ultimate e não lutou mais MMA.



Fonte: ig
logomarca do portal meionorte..com