Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Muricy diz que abreviará carreira de técnico após problema com sua saúde

Treinador admite que período hospitalizado fez com que ponderasse prós e contras do trabalho no futebol, mas diz que vai cumprir contrato no Santos

Compartilhe

Internado no último dia 5 devido a uma diverticulite (inflamação no intestino grosso), o técnico Muricy Ramalho voltou ao comando da equipe do Santos na vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo do Piauí, na Vila Belmiro, pela Copa do Brasil, nesta quarta-feira - resultado que deu a classificação ao Peixe.


Muricy diz que abreviará carreira de técnico após problema de saúde

Depois do jogo, cansado e ainda abatido por conta da internação, Muricy garantiu que vai cumprir o contrato com o Peixe - que se encerra no fim do ano - mas disse vai encerrar a carreira antes do previsto.

Foi a primeira conversa de Muricy com os jornalistas desde que foi internado. O treinador revelou que, nos dias que esteve hospitalizado, ponderou os prós e os contras da carreira no futebol, especialmente no que diz respeito ao pouco tempo ao lado da família.

"Praticamente não vejo minha família, quase moro no CT. E em meio aos exames, ao soro, a gente fica pensando... O futebol me deu muita coisa, mas me tirou muito" - Muricy.

- Quando tive o problema (diverticulite), fiquei preocupado. Nós, que somos do futebol, ficamos muito longe da família. Eu praticamente não vejo minha família, quase moro no CT. E em meio aos exames, ao soro, a gente fica pensando... O futebol me deu muita coisa, mas me tirou muito. Naquele momento, a gente pensa se vale tudo isso. A vida passa, e a gente quase nunca está com as pessoas que ama. Fiquei abatido.

Penso, sim, em abreviar (a carreira). Não sei... Realmente, com esses sustos que a gente toma, pensa mesmo. Não vi meu pai ser enterrado, não vi minha mãe quando ela faleceu, conhecei minha filha com três meses... É que tenho uma esposa maravilhosa, que segura a onda.

Pensei muito, e com certeza vou abreviar minha carreira - completou.

Muricy recebeu alta dois dias após ser internado, mas só foi liberado para retornar aos trabalhos na última segunda-feira. Durante o tempo que ficou afastado, o treinador teve de ser submetido a um tratamento rígido - que, aliás, terá sequência mesmo com a volta do comandante ao batente, de acordo com o médico do Santos, Rodrigo Zogaib. O técnico do Peixe garantiu que vai seguir à risca as orientações médicas, mas reconheceu que não se trata de um desafio simples.

- (Após a internação) Fiquei muito preso, nao podia dirigir, comer, não podia fazer nada. Não tive medo porque tenho muita fé. Sou um cara muito disciplinado. Quando o médico recomenda, cumpro à risca - declarou.

- Tenho contrato até o fim do ano. Não posso mudar, vou trabalhar todos os dias. Não tem como mudar, não tem a mínima chance. Vou ter de me acalmar um pouco, o que é difícil, e caprichar nas outras coisas. Com relação ao estresse, não tem jeito. Comando um time grande, vivo futebol 24 horas por dia. Acho que a gente fica doente por causa disso. Vou ter que aguentar e lutar até o fim do ano, pelo menos - emendou.

Muricy se reapresenta com o restante do elenco nesta quinta-feira, às 16h, no CT Rei Pelé. O treinador inicia os preparos para o jogo deste domingo, às 16h (de Brasília), contra o Penapolense, pela 19ª e última rodada do Campeonato Paulista.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar