No Chile, time ganha disputa de pênaltis por W.O

Disputa valia o acesso à série B do Campeonato Chileno

A polêmica disputa por uma vaga na segunda divisão chilena ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira: o Deportes Melipilla conquistou o acesso com uma vitória por W.O. sobre o Deportes Vallenar, que não compareceu à remarcação da disputa de pênaltis do último dia 19.

Ao meio-dia de quarta (hora local, 13h de Brasília), horário marcado para a repetição das penalidades, apenas os atletas do Melipilla estavam no gramado do estádio La Portada, na cidade de La Serena. Com isso, a equipe da região metropolitana de Santiago foi declarada vencedora e classificada para a segundona pela Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile (ANFP).

A confusão começou no último dia 19, no Estádio Municipal Nelson Rojas, na cidade de Vallenar. Na ocasião, Juan Silva tinha a obrigação de converter para manter o time anfitrião na luta pelo acesso, mas bateu com paradinha, o que é proibido. Ao mesmo tempo, o goleiro, Jaime Bravo, se adiantou.

Eduardo Gamboa (Crédito: Reprodução)
Eduardo Gamboa (Crédito: Reprodução)

O árbitro Eduardo Gamboa não aplicou uma regra implementada em junho deste ano pela International Board, que prevê que, caso tanto o goleiro quanto o batedor cometam uma infração, a cobrança será considerada perdida. Ele ordenou a repetição, Silva acertou o chute, e na sequência os donos da casa obtiveram o triunfo.

Por considerar que venceu de maneira legítima, o Vallenar não esteve na reedição da disputa. O Melipilla afirmou que também vê a repetição como antirregulamentar, mas compareceu para evitar polêmicas.

A ANFP entregou o caso à Conmebol e à Fifa, que decidiram não contar com Gamboa para os jogos de Taça Libertadores e Copa Sul-Americana do ano que vem. Contudo, o árbitro ainda não foi retirado do quadro das duas entidades. Além disso, ele foi suspenso dos jogos nacionais por seis meses.

O Vallenar, que já desvinculou vários jogadores e deu férias a outros após a partida do dia 19, postou uma mensagem irônica no Twitter em que parabeniza a federação nacional por presentear o Melipilla com um "merecido" acesso à segunda divisão.

"A situação é bastante triste para a arbitragem. Amanhã, vamos nos reunir, e nos próximos dias será informado o que acontecerá com o quarteto de arbitragem da final. Eduardo (Gamboa) nos deu garantias por muito tempo, mas os erros cobram seu preço. Determinaremos uma punição justa, que corresponda com o problema", declarou o chefe do Comitê de Árbitros do Chile, Enrique Osses.

Os jogadores do Melipilla comemoraram de maneira discreta nos vestiários do La Portada e foram ao gramado para fotografar as arquibancadas vazias.

"A sensação é estranha", disse o técnico do time, Carlos Encinas.

Em Vallenar, os dirigentes confirmaram que recorrerão à Corte Arbitral do Esporte (CAS) para reverter a repetição dos pênaltis.

"Iremos até as últimas consequências. Para nós, parece injusto e fora de qualquer análise", criticou o gerente técnico do clube da província do Huasco, na região de Atacama, Juan José Ossandón.

Fonte: Com informações da Espn
logomarca do portal meionorte..com