Novo dono quer aumentar número de corridas da Fórmula 1

A Fórmula 1 está enfrentando uma grande remodelação.

A Liberty Media, grupo americano que comprou a Fórmula 1 em setembro, quer ampliar o número de corridas da principal categoria do automobilismo. A temporada de 2016 registrará o recorde de 21 corridas e as equipes estão relutantes em ir além disso, mas, segundo o presidente-executivo da Liberty, Greg Maffei a ampliação do calendário geraria lucros.

“Há um interesse geral de aumentar o número de corridas até um ponto. A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) ganha mais, as equipes ganham mais, nós ganhamos mais”, disse Maffei a investidores em uma conferência de Telecomunicações, Mídia e Tecnologia da empresa Morgan Stanley.

A Fórmula 1 está enfrentando uma grande remodelação após a Liberty Media ter concordado em assumir seu controle. A empresa americana comprou uma fatia inicial de 18,7 % da controladora CVC Capital Partners e planeja completar o acordo entre dinheiro e ações até o primeiro trimestre de 2017.


Bernie Ecclestone, chefe comercial da Fórmula 1, que segue no cargo após a aquisição, recentemente jogou água fria nas perspectivas imediatas de acrescentar corridas nos EUA. O britânico de 86 anos tem conversado com futuros promotores de uma corrida em Las Vegas há meses, sem qualquer progresso. “Particularmente, gosto da ideia de uma corrida noturna em Las Vegas”, disse Maffei.

O futuro do GP o do Brasil, hoje o único na América do Sul, também é incerto devido à crise econômica do país. Ecclestone se reuniu com o presidente Michel Temer na última semana e tem agendada uma reunião com o futuro prefeito João Doria para discutir a possibilidade de privatização do Autódromo de Interlagos.

Fonte: Com informações da Veja
logomarca do portal meionorte..com