Palmeiras monitora situação de Diego Souza no Sport

Diretoria do Sport afirma não querer negociar o atacante

Ainda em busca de um atacante para esta temporada, o Palmeiras tem um velho conhecido como alvo: Diego Souza. O camisa 87 do Sport tem sua situação monitorada pela diretoria alviverde.

O jogador, que em 2016 deixou o Fluminense para atuar novamente pelo Leão da Ilha, está em alta atuando não mais como meio-campista e sim como atacante. Desta forma, Diego Souza conseguiu ser convocado por Tite para a seleção brasileira e jogou tanto nas eliminatórias para a Copa do Mundo quanto em amistosos.

A diretoria rubro-negra já sabe do interesse do Palmeiras, que teve o jogador de 32 anos no elenco de 2008 a 2010, e vão tratar do assunto após a final do Campeonato Pernambucano, na próxima quarta-feira, contra o Salgueiro. Diego Souza tem cinco partidas no Brasileirão e poderia atuar por outro time.

Diego Souza comemora gol pelo Sport (Crédito: Reprodução)
Diego Souza comemora gol pelo Sport (Crédito: Reprodução)

Sport não quer negociar

O presidente do Sport, Arnaldo Barros, afirmou que o atleta não deixará Recife: "O interesse é do Palmeiras e inúmeros outros clubes. Quem não quer ter o centroavante da Seleção Brasileira? Mas, Diego é do Sport. Nada além disso".

"Eu não fui procurado, mas acho normal a demonstração de interesse. Que fique apenas nisso. Não temos intenção de prosseguir com isso", disse.

Em contato, outro diretor do Sport disse achar "pouco provável" a saída do atleta: "Ele está muito ambientado ao Sport, e o processo de saída do Fluminense e volta ao Sport fez Diego repensar muita coisa. Claro que tudo pode ocorrer, mas acho que neste momento, e com (Vanderlei) Luxemburgo como técnico, é menos provável que ele saia".

A diretoria do Sport desconfia que Mauricio Galiotte, presidente do Palmeiras, seduziu Diego Souza durante os amistosos da seleção brasileira na Austrália - ele foi o chefe da delegação diante de Argentina e o país-anfitrião.

Recentemente, Diego Souza declarou que não trocaria a qualidade de vida que tem em Recife para "pegar a pressão" em time grande. Para sair, teria que ocorrer algo.

Fonte: Com informações da Espn
logomarca do portal meionorte..com