Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Pedrinho rebate crítica na derrota do Corinthians

Jogador discordou de seu treinador e preferiu apontar os problemas coletivos para o revés que complica a situação alvinegra.

Compartilhe
Google Whatsapp

Pedrinho tem 21 anos e está em seu terceiro ano na equipe principal do Corinthians. Mesmo assim, foi um dos jogadores citados por Fábio Carille, em entrevista coletiva logo após a derrota para o Independiente del Valle, que podem ter sentido o jogo de semifinal de Copa Sul-Americana, principalmente pelo estilo de jogo de mais contato físico. Com informações da Gazeta Esportiva.

Pedrinho errou muitos passes, não acertou as finalizações e esteve muito abaixo do que vinha jogando (Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians).

Perguntado, o garoto discordou de seu treinador e preferiu apontar os problemas coletivos para o revés que complica a situação alvinegra para a partida de volta, semana que vem, no Equador.

Gil ficou no mano a mano em muitas oportunidades e se mostrou com muita dificuldade para parar os atacantes equatorianos (Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians) 

“Já joguei, é a segunda ou terceira competição, estou bastante tempo no profissional. O grupo todo sentiu esse jogo, não fizemos um dos melhores jogos, creio que foi um dos piores jogos que nós fizemos, mas temos tudo para evoluir e fazer um grande jogo lá”, afirmou Pedrinho, evitando polemizar e com discurso compartilhado por Cássio.

“Perdeu, perdeu todo mundo. Ganhou, ganhou todo mundo. É fazer um grande jogo contra o Bahia e depois pensar nisso. Uma vitória nos dará confiança para quarta”, afirmou Cássio.

Quem também se manifestou sobre o discurso do treinador foi Mateus Vital, outro jovem citado nominalmente por Carille na coletiva.

“Não, ninguém sentiu pressão, não. Faz parte.

Por que pressão? Pegamos o Fluminense e jogamos, Fluminense é uma equipe grande, confronto parecido com esse, ninguém sentiu pressão nenhuma”, rebateu o meia.

“É ter cabeça no lugar de reverter a situação. Temos condições de ir lá e reverter a situação. Temos de fazer um bom jogo no sábado, e a gente não descarta a Copa Sul-Americana, não chutamos o balde na competição, porque hoje foi um jogo atípico”, concluiu Gabriel.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×