Polícia não descarta que bombas já estivessem em São Januário

A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil investiga a morte.

A Polícia Militar falou na manhã desta segunda-feira sobre os acontecimentos ocorridos no clássico Vasco x Flamengo, no último sábado, em São Januário. O Major Ivan Blaz, Coordenador de Comunicação da PM, atendeu a imprensa e criticou o Cruz-Maltino pela revista feita na entrada do estádio.

A corporação não descarta que as bombas que explodiram durante a confusão já estivessem no local antes mesmo do jogo. Ele também ressalta que não há confirmação até o momento de que o tiro que matou Davi Rocha Lopes, de 27 anos, partiu da polícia.

- O estádio de São Januário é tradicional e é alvo de constantes conflitos entre torcidas vascaínas. Isso tem se destacado ao longo do Brasileiro. Essa é uma real possibilidade que estamos observando, dada à incerteza política do clube Vasco da Gama hoje. A possibilidade dos artefatos explosivos terem entrado dentro do estádio antes do início da partida é real - disseo Major.

Para ele, houve falha do Vasco na hora da revista feita nos torcedores que entraram no estádio. A responsabilidade seria do clube.

- Estamos falando de um evento privado. Portanto, há a necessidade de termos funcionários civis, dos clubes e dos órgãos envolvidos apoiando diretamente na segurança e na revista. Cabe à Polícia Militar a supervisão e suporte nesses casos. Quanto a isso, não há dúvidas. É uma prática comum. Sem dúvida nenhuma, a responsabilidade é do clube - prosseguiu o Major.

Assim que o árbitro apitou o fim do clássico, vencido por 1 a 0 pelo Flamengo, a confusão tomou conta das arquibancadas de São Januário. Muitos objetos foram arremessados na direção dos jogadores rubro-negros, que demoraram a conseguir entrar no vestiário. Houve brigas, bombas e disparos de bala de borracha da PM, para conter os tumultos.

A confusão continuou do lado de fora de São Januário. Um torcedor, Davi Rocha Lopes, morreu, e outros três ficaram feridos. O torcedor foi vítima de disparo. A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil investiga a morte.


- O armamento letal é empregado, única e exclusivamente, quando há sério risco de vida para o agente ou para terceiros. Por conta disso, a apuração ainda corre e não estamos afirmando que os policiais foram os autores dos disparos. Mas, acima de tudo: o conflito que se deu fora do estádio foi um conflito de grandes proporções, exclusivamente entre torcedores do Vasco - disse o Major.

Fonte: Com informações do globoesporte.com
logomarca do portal meionorte..com