Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Portuguesa vence e tira o Botafogo do G-4

A julgar pelas primeiras etapas, até que tudo dava certo, mas o final não foi nada feliz

Portuguesa vence  e tira o Botafogo do G-4
Portuguesa vence no Canindé, sai da lanterna e tira o Botafogo do G-4 no Brasileiro | Terra
Compartilhe

O Botafogo entrou em campo com a miss?o de derrotar a Portuguesa e secar o Cruzeiro, que enfrentava o Figueirense em Florian?polis, para subir na tabela. A julgar pelas primeiras etapas, at? que tudo dava certo, mas o final n?o foi nada feliz. Derrota por 3 a 1 no Canind?, em partida v?lida pela 26? rodada do Brasileir?o, e triunfo da Raposa no Orlando Scarpelli, 4 a 3.

Edno, duas vezes, e Fellype Gabriel marcaram os gols da Portuguesa, que ultrapassou Ipatinga e Fluminense e deixou a lanterna. Agora ? 18?, com 25 pontos. Wellington Paulista descontou para o Alvinegro, que foi superado pelo S?o Paulo e est? fora do G-4, em quinto, com 42 pontos.

Fog?o sai na frente

Por causa da situa??o delicada na tabela, a Portuguesa come?ou a partida de forma cautelosa, procurando se fechar na defesa. O Botafogo tentou se impor tomando a iniciativa do ataque. No entanto, a equipe tocava a bola se muita objetividade, e com isso n?o criava muitos problemas para o advers?rio.

Com o passar dos minutos, a Portuguesa foi se soltando, j? que o Botafogo pouco amea?ava. Assim, a Lusa foi apostando nos contra-ataques como a forma de surpreender o Botafogo. A equipe criou uma boa chance aos 19 minutos, quando, depois de uma jogada de lateral, Edno recebeu lan?amento e ficou frente a frente com Castillo. Mas Edson fez o desarme no momento da conclus?o.

O Botafogo at? que encontrava espa?os para trabalhar, principalmente pelas laterais do campo. Mas o time pecava na hora de concluir, n?o conseguindo ter a organiza??o suficiente para chegar em boas condi?es. Apenas numa jogada isolada o Alvinegro criou perigo real pela primeira vez aos 29 minutos. Depois de uma cobran?a de escanteio, a zaga da Portuguesa rebateu, e a bola sobrou para Carlos Alberto, que mandou a bomba de fora da ?rea. Andr? Lu?s defendeu, e Edson ficou com o rebote, mas o ?rbitro assinalou impedimento do zagueiro.

Esse lance aconteceu poucos minutos depois de um choque entre Patr?cio e Jorge Henrique. O atacante levou a pior na pancada e cortou o superc?lio, precisando de atendimento e voltando ao campo depois de o m?dico fazer um curativo no local.

A Portuguesa se animou e continuou pressionando o Botafogo, e chegou muito perto do gol aos 33 minutos. Rai arriscou de fora da ?rea, e a bola raspou no travess?o de Castillo antes de ir para fora. Nesse momento a partida estava aberta, com as duas equipes buscando o ataque, mas ao mesmo tempo pegada. Eram muitos os lances r?spidos e as reclama?es de falta por parte das duas equipes.

E foi o Botafogo quem abriu o placar, aos 42 minutos. Triguinho cruzou pelo lado esquerdo e encontrou Carlos Alberto na ?rea. Ele ajeitou conscientemente de cabe?a para Wellington Paulista, que subiu e, tamb?m de cabe?a, empurrou para o gol, fazendo 1 a 0. Del?rio do bom n?mero de torcedores alvinegros no Canind?, que viram de perto a comemora??o curiosa do atacante, que, ao lado de Carlos Alberto e Edson, simulou estar dirigindo um carro.

O time carioca poderia ter ampliado pouco antes do intervalo, depois que T?lio arrancou e ficou frente a frente com Andr? Lu?s, mas deu um toque a mais na bola se enrolou na hora de concluir.

Mudan?a no intervalo e brilho de Edno

O t?cnico Estevam Soares decidiu fazer durante o intervalo duas mudan?as que deixaram a Portuguesa. Com o meia Fellype Gabriel e o atacante Vaguinho em campo, o time da casa assustou logo aos seis minutos, quando Fellype Gabriel acertou um belo chute, mas Castillo saltou no canto direito para fazer uma bela defesa.

E no momento em que a torcida do Botafogo comemorava a virada do Figueirense em cima do Cruzeiro, a Portuguesa chegou ao empate, aos nove minutos. Ap?s cruzamento, Castillo espalmou para o meio da ?rea, e a bola sobrou limpa para Fellype Gabriel, que empurrou para o fundo da rede e fez 1 a 1. No lance, o goleiro se chocou com Edno e precisou ser substitu?do por Renan.

O gol incendiou a Portuguesa, que partiu para cima do Botafogo. O time alvinegro se mostrava nervoso e desorganizado, principalmente na defesa, permitindo que a equipe da casa chegasse com facilidade e levasse perigo, principalmente nas jogadas a?reas.

A insist?ncia da Lusa foi premiada aos 30 minutos. Apenas alguns segundos depois de o sistema de som do Canind? anunciar o placar de Cruzeiro 4 x 3 Figueirense, o Botafogo sofreu mais um golpe. Edno recebeu lan?amento e chutou forte, no canto esquerdo de Renan, fazendo o segundo. O lance gerou uma discuss?o entre Renato Silva e Thiaguinho, e logo em seguida o t?cnico Ney Franco substituiu o lateral por Alessandro.

O mesmo Edno, que j? havia sido o her?i da vit?ria por 1 a 0 no Engenh?o, no primeiro turno, recebeu lindo lan?amento de Patr?cio, aos 38, avan?ou sem marca??o, driblou Renan e decretou a vit?ria, que encerrou um jejum de seis partidas da Lusa e p?s fim a s?rie de quatro vit?rias consecutivas fora de casa do Glorioso.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar