Após meses de negociações e visitas a outras opções na região, a CBF bateu o martelo e anunciou a "casa" da seleção brasileira na Copa do Mundo do Catar. A delegação vai se hospedar no Westin Doha Hotel & Spa, um luxuoso cinco estrelas na região central de Doha, que vai oferecer conforto e privacidade para os jogadores.

A decisão foi praticamente sacramentada em dezembro, quando o técnico Tite e e o coordenador da seleção, Juninho Paulista, estiveram no país da Copa para decidir as últimas questões de logística. O ge visitou o Westin Doha no fim de 2021 para conhecer de perto a "casa da seleção". 

De acordo com o diretor de marketing, Gerrit Haertprich, a delegação brasileira terá uma ala exclusiva, com mais de 200 quartos - mais da metade dos 264 disponíveis no hotel.

Cada jogador terá seu próprio quarto, com 50 metros quadrados. (Foto: Allan Caldas)Cada jogador terá seu próprio quarto, com 50 metros quadrados. (Foto: Allan Caldas)

- Essa foi uma das condições, isso foi discutido desde o início. A privacidade é uma questão chave. O andar será separado, os elevadores serão separados. As pessoas da equipe, como as arrumadores, terão uma credencial especial para entrar nessa área. A seleção poderá se sentir segura, relaxada, sem qualquer distúrbio, para poder realmente se concentrar para as partidas - afirmou Haertprich.

Cada jogador terá seu próprio quarto, com 50 metros quadrados. Além de poder circular pela ala exclusiva, os atletas e membros da delegação também vão poder fazer refeições e atividades físicas sem se preocupar com o assédio dos demais hóspedes.

Entre as atrações, uma delas chama a atenção: uma piscina com ondas artificiais, que também será usada apenas pela delegação brasileira durante a estadia.

Além do hotel, a CBF também confirmou onde a seleção treinará durante a Copa do Catar: o Estádio Grand Hamad, usado pelo clube Al Arabi para mandar suas partidas, foi escolhido pela estrutura e também pela logística, já que fica a apenas quatro minutos do Westin Doha Hotel. Para escolher os locais de concentração e treinamento, a comissão técnica visitou 17 opções no país do Mundial.

- Nossa primeira visita ao Catar foi ainda em agosto de 2019. Desde então, nós temos avaliado as opções para encontrar aquela que melhor atendesse a nossa demanda. Fizemos mais três vistorias 'in loco' ao longo dos últimos anos. Temos a confiança de que nossas instalações estarão à altura da seleção - disse Juninho Paulista ao site da CBF.

Cofira imgens do hotel de luxo da Seleção Brasileira no Qatar:

 

Com informações GE