Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Presidente do Santos diz que clube sofreu 'calote' do Boavista

Rollo diz que a equipe portuguesa não pagou o valor acordado pela preferência do zagueiro Luiz Felipe

Compartilhe

O Santos acionou o Boavista (POR) na Fifa pelo não repasse de 500 mil euros da equipe portuguesa ao Peixe pela prioridade na venda do zagueiro Luiz Felipe. A informação foi confirmada pelo presidente santista, Orlando Rollo, em atendimento a imprensa após a reunião do Conselho Deliberativo realizada nesta quarta-feira (21).

O Alvinegro previa o recebível dos lusitanos para pagar a primeira parcela de um acordo com o Hamburgo (ALE), que retirou uma ação contra o Peixe na Fifa referente ao não pagamento dos santistas na contratação do zagueiro Cléber Reis, em 2017, e a solução foi solicitar o empréstimo ao conselheiro Andrés Rueda, que também concorre a presidência do Alvinegro, e havia realizado uma primeira operação por 1,5 milhão de euros para a abertura do acordo com os alemães.

Orlando Rollo, presidente do Santos (Foto: Lance)


"Uma negociação feita pelo presidente afastado que previa pagamento de 500 mil euros no início de setembro e pagamento não foi realizado. Santos contava para dar de entrada ao Hamburgo. Eu acionei nosso departamento jurídico e pedi cobrança diária. Quando vi que não estavam respondendo, procurei diretamente o presidente. E senti que havia grande possibilidade de calote internacional. Então pedi o empréstimo ao Andrés Rueda humildemente. Pedi para o jurídico entrar na Fifa para recebermos esse pagamento", disse Rollo.

De acordo com o presidente, ambos os empréstimos de Rueda serão parcelados e o início do pagamento ocorrerá em 2021.

"Esses pagamentos ao Rueda serão feitos a partir do ano que vem, de maneira parcelada" afirmou o líder santista.

Além da preferência de Luiz, o Santos negociou com o Boavista a cessão do zagueiro equatoriano Jackson Porozo, que nunca chegou a ser promovido ao time profissional santista. De acordo com o mandatário do Peixe, essa é uma transação distinta que está sob análise da diretoria, mas será publicada em um ‘novo Portal da Transparência’ quando houver definições sobre o assunto.

"Isso aí está sob análise. Não tenho condições de falar. Pedimos auditoria em todos os contratos, a maioria nebulosos. Como está sob análise do jurídico, não posso passar essa informação. Mas isso será informado de forma transparente", pontuou Orlando Rollo.

"Gostaria de salientar que na próxima semana vai entrar o Portal da Transparência. Portal verdadeiro, não é para inglês ver. Não é um portal que se entra e só aparece o Estatuto. Vai ter um portal de verdade. Todas as informações poderão ser buscadas lá", acrescentou.

Rollo assumiu a presidência interina do Santos no dia 29 de setembro e ficará no cargo até o fim de 2020. O dirigente tem denominado o período à frente do clube de “gestão de transição”, onde visa “arrumar a casa” para entregá-la ao próximo mandatário, que será definido em eleição prevista para o dia 12 de dezembro. Enquanto isso, o titular da posição máxima do Peixe, José Carlos Peres, está afastado do cargo, pois é alvo de um pedido de impeachment por irregularidade fiscais.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar