Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Rogério Ceni aponta mudanças no Cruzeiro e ameaça deixar o cargo

Em coletiva após derrota para o Grêmio, o técnico demonstrou infelicidade pelo momento da Raposa e cobrou a si mesmo pelos resultados.

Compartilhe
Google Whatsapp

Rogério Ceni demonstrou todo seu descontentamento após a goleada, por 4 a 1, sofrida pelo Cruzeiro, neste domingo (8), no Independência, diante do Grêmio, pela 18.ª rodada do Campeonato Brasileiro. "Estou envergonhado. Preferia não estar aqui, venho por educação. Lamento a situação vivida hoje e na Copa do Brasil. Temos que fazer diferente. Mesmo que a gente apanhe, nos próximos jogos, a atitude vai ter que ser diferente", afirmou o treinador, em entrevista coletiva.

Ceni até ameaçou deixar o cargo, caso o time não mude de atitude "Se for para continuar no Cruzeiro, tenho que fazer algo de diferente, se não tenho que passar a vez para outro que tenha uma mentalidade diferente. Ou se muda a atitude, ou não faz sentido eu continuar." O técnico aproveitou para dar um choque de realidade nos torcedores, que já vinham condições, antes da derrota para o Internacional, quarta-feira, pela Copa do Brasil, de obter uma vaga na próxima Copa do Brasil.

"A gente tem que parar de sonhar com essa coisa de Libertadores. Temos que enfrentar a realidade. A realidade é que o time briga contra o rebaixamento. No momento, temos que nos manter fora da zona. Temos Palmeiras e Flamengo (próximos jogos). Não estou pedindo mais jogadores. Peço um tempo para trabalhar mais os jogadores", disse Ceni, que revelou o desejo de fazer uma intertemporada durante o Brasileiro.

Nos últimos dois jogos, foram duas derrotas e 7 gols levadosFoto: Vinnicius Silva/Cruzeiro


"Meu respaldo é meu trabalho. Acho que tentamos tudo que era possível com essa formação. Mas isso vai mudar, temos que fazer uma mudança drástica, de atitude e de mentalidade de jogo. Vamos fazer uma intertemporada durante o campeonato para melhorar toda essa situação. Se eu for o treinador, é o que temos que fazer", afirmou o comandante cruzeirense, que não quis polemizar após as críticas feitas por Thiago Neves, após a eliminação na Copa do Brasil.

"Desconheço conversa entre jogadores e direção. Não estamos aqui para crucificar o Thiago (Neves), que dentro das melhores condições e cabeça boa, é um jogador importante. Às vezes, o que aconteceu, foi que ele viu um amigo (Edílson) no banco."

O capitão Henrique foi um dos mais revoltados após o fim do jogo diante do Grêmio. "Partida horrível, de muitos erros novamente. Ficamos revoltados com o resultado, porque não podemos aceitar isso. Vão se passando os jogos, e a gente vai sofrendo derrotas. A gente não pode ficar da forma que está. Não podemos aceitar", afirmou.

O meio-campista, que está na Toca da Raposa desde 2008, tirando uma breve passagem pelo Santos, entre 2011 e 2012, acumula títulos, como dois Brasileiros e duas Copas do Brasil. A fase cruzeirense, porém, está longe dos tempos de glórias.

Afinal, a equipe mineira ocupa o 16.º lugar, com apenas 18 pontos, três à frente do Fluminense, que abre a zona de rebaixamento. Os cariocas, porém, têm uma partida a menos e, caso vençam o Palmeiras, no meio de semana, colocam o Cruzeiro no Z4.

Clima tenso

Após a partida, torcedores cruzeirenses protestaram contra o elenco aos gritos de "Time sem vergonha" e "Thiago Neves, para de beber". A Polícia Militar foi acionada e até utilizou um veículo blindado na ação.



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se