São Paulo tenta contra o Avaí, uma 'arrancada' no Brasileiro

Após Avaí, time do Morumbi encara uma sequência dura de jogos

Após começar o segundo turno do Campeonato Brasileiro com uma emocionante vitória sobre o Cruzeiro, em casa, o São Paulo de Dorival Júnior tentará quebrar escritas negativas diante do Avaí, no próximo domingo, na Ressacada, em confronto direto contra a zona de rebaixamento.


O Tricolor é o visitante que menos incomoda na competição. Tem um aproveitamento de apenas 13% dos pontos disputados longe do Morumbi, com oito derrotas, um empate e uma mísera vitória. Tal situação, porém, tem tudo para ser revertida no segundo turno do torneio, de acordo com o zagueiro Robert Arboleda. “O São Paulo é muito grande, jogando em qualquer cidade. Em casa, você sabe que não pode perder por nada no mundo, precisa dos três pontos por respeito à torcida. Quem nos recebe pensa igual, com a torcida apoiando para marcar e ganhar. Respeito todos os times, mas o São Paulo joga bem e, com o trabalho que estamos fazendo, vamos melhorar. Vão falar bem do São Paulo no segundo turno”, assegurou o equatoriano.

Dorival Jr, técnico tricolor (Crédito: Divulgação)
Dorival Jr, técnico tricolor (Crédito: ESPN Brasil)

Outro histórico negativo que o time do Morumbi buscará rechaçar contra o Avaí é o retrospecto diante de equipes consideradas mais fracas. Da metade de baixo da tabela, tirando o próprio São Paulo que é o 16º colocado, o time acumula cinco derrotas, um empate e três vitórias, representando um aproveitamento de apenas 37%.“Não gostamos quando o time rival fica atrás, é muito difícil jogar assim. O melhor para o São Paulo é que o rival jogue de igual para igual para dar espaços e criarmos. As equipes que jogam atrás trazem dificuldade e isso tem acontecido nos confrontos diretos. Contra Cruzeiro e Botafogo, que saem para o jogo, tivemos chances claras. E quando enfrentamos um time que fica atrás, dificulta”, avaliou Arboleda.

Com o triunfo sobre o Cruzeiro no último domingo, o Tricolor chegou aos 22 pontos, no 16º lugar, e deixou a zona de degola provisoriamente, já que a Chapecoense ainda não jogou na rodada. O time catarinense, por sua vez, é o 18º colocado, com um ponto a menos. Assim, o duelo virou uma “final” para ambas as equipes.“Pensamos que no fim de semana será uma grande partida para somar três pontos. Será uma final para nós. Precisamos dos três pontos. Podemos jogar mal ou bem, mas o jogo de domingo é muito importante e queremos fazer bem as coisas, ter um grande resultado e sair aos poucos da zona de rebaixamento”, ressaltou o jogador de 25 anos, para quem o São Paulo tem de pensar a curto prazo.

Após o embate com o Avaí, o time do Morumbi encara uma sequência dura de jogos, contra equipes que também brigam contra o rebaixamento, como Ponte Preta e Vitória, além dos clássicos com Palmeiras e Corinthians. “Sabemos que todos os jogos são difíceis, mas, neste momento, pensamos no domingo. O Avaí é um rival direto para nós. Com três pontos, podemos subir. É passo a passo. E depois pensar no Palmeiras e nas outras equipes”, encerrou Arboleda.

Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com