A Seleção Brasileira feminina de futebol continua praticando um futebol insosso, chato, longe de arrancar suspiros, mas conseguiu o que desejava nesta segunda-feira: venceu pela primeira vez em cinco jogos no ano. Depois de empatar com Holanda, Finlândia e Espanha e de perder para a a França, as comandadas de Pia Sundhage derrotaram a Hungria por 3 x 1 na Pinatar Arena, em San Pedro de Pinatar, na Espanha, com belas atuações de Adriana, Ingrid e da artilharia Gabi Nunes. O time amargava quatro partidas consecutivas de jejum.

A série de resultados não preocupa para a Copa América, a partir de 8 de julho, na Colômbia. Afinal, o Brasil conquistou sete das oito edições do torneio continental. Logo, dificilmente ficará fora da Copa de 2023, na Austrália e na Nova Zelândia. A questão é em que nível o time desembarcará na Oceania para o torneio organizado pela Fifa.

Gabi Nunes deu show à parte na vitória do Brasil contra a Hungria. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)Gabi Nunes deu show à parte na vitória do Brasil contra a Hungria. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A vitória verde-amarela começou a ser construída no primeiro tempo. Uma cobrança de escanteio ajudou a derrubar o portão da compactada defesa adversária. Gabi Nunes aproveitou a bola cruzada para a área e o erro de marcação da Hungria e usou a cabeça para colocar o Brasil à frente no placar aos 12 minutos da etapa inicial.

A atacante do Real Madrid faz boa temporada com a camisa do Real Madrid. A paulista de 25 anos acumula oito gols e cinco assistências na temporada pelo clube merengue. Com passagem pela Seleção Sub-20, ela estreou na principal em novembro do ano passado contra a Venezuela no Torneio Internacional disputado em Manaus.

A resistência da Hungria diminuiu no segundo tempo e a Seleção não desperdiçou a chance de ampliar o placar. Aos sete minutos, Bia Zaneratto, do Palmeiras, partiu com a bola dominada pelo meio e soltou um míssil da entrada da área, de perna canhota, para fuzilar a goleira Barbara Bíró.

Nome do jogo, Gabi Nunes voltou a balançar a rede aos 18 minutos. O Brasil aproveitou um contra-ataque cedido pelas húngaras e Adriana serviu Gabi. Ela novamente mandou de cabeça para o fundo da rede. Oportunista, a atacante saiu aplaudida para a entrada de Debinha.

A Hungria diminuiu o placar em uma cobrança de pênalti corretamente apontada pela arbitragem. Ingrid cometeu a infração. Anna Csiki bateu e converteu.

O Brasil está no Grupo B da Copa América na primeira fase. Os duelos serão contra Peru, Venezuela, Argentina e Uruguai. O B agrega a anfitriã Colômbia e mais Chile, Equador, Paraguai e Bolívia. Dois países de cada chave avançarão ao quadrangular final da competição. Estarão em jogo vagas para a Copa do Mundo, Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023 e Olimpíada de Paris-2024.