Neste sábado (16), foi lançado pelo serviço de streaming Discovery+ o primeiro episódio do documentário "Dossiê Chapecó: O Jogo Por Trás da Tragédia", material voltado a investigação das possíveis causas e responsáveis pelo acidente aéreo que vitimou 71 pessoas no voo que conduzia a delegação da Chapecoense para a disputa da final da Sul-Americana em 2016.

Além de depoimentos como de Alan Ruschel, Neto (alguns dos sobreviventes) e também familiares de algumas das vítimas, o aspecto esportivo também foi abordado por jornalistas como Alex Sabino (Folha de S. Paulo) e Juca Kfouri que, além do jornal citado, também possui coluna no portal 'Uol'.

Acidente aéreo de avião que conduzia delegação da Chapecoense (Foto: reprodução)Acidente aéreo de avião que conduzia delegação da Chapecoense (Foto: reprodução)

- Perguntas básicas não foram respondidas: Como uma empresa pequena e boliviana — que ninguém nunca tinha ouvido falar — começou a transportar equipes de futebol? Quem eram os donos? Por que ninguém foi punido? - questiona Sabino em uma de suas declarações.

Outro ponto que faz parte das abordagens feitas no conteúdo se refere ao drama dos familiares tanto das vítimas como também daqueles que sobreviveram ao acidente sobre a falta de respostas em relação a culpados.

Algo, inclusive, destacado por Neto onde o passar do tempo atua como um verdadeiro "inimigo" na questão: - A comoção pública passou, mas a dor do esquecimento e da injustiça mata a gente.