Timão muda para a final: sai Douglas e entra Jorge Henrique

A comissão técnica e o elenco se reuniram antes de deixarem o hotel para o treinamento.

Depois de muita expectativa, o técnico Tite confirmou a entrada do atacante Jorge Henrique na equipe do Corinthians que decidirá o título do Mundial de Clubes contra o Chelsea, neste domingo, às 8h30m (de Brasília), em Yokohama, no Japão. Douglas deixa a formação.



A comissão técnica e o elenco se reuniram antes de deixarem o hotel para o treinamento. Na conversa, Tite explicou os motivos no qual estava trocando um jogador de criação para dar mais velocidade ao Alvinegro.

? Está confirmado. Conversei com os atletas e já projetei o treinamento. Temos a entrada do Jorge Henrique, um jogador de velocidade, com o Danilo trabalhando por dentro. Já está definido. Sai o Douglas ? afirmou o comandante em entrevista coletiva oficial da Fifa antes da atividade de reconhecimento do gramado.

Tite não pretendia realizar mudanças, mas mudou de ideia depois que acompanhou a vitória e a boa atuação do Chelsea por 3 a 1 sobre o Monterrey, pelas semifinal. O treinador entende que o Timão necessita de um poder de marcação maior no setor ofensivo para impedir que os ingleses saiam jogando com facilidade.

? No primeiro jogo, queríamos mais posse de bola. Não tenho preferência individual. Com Douglas, temos posse de bola. Com Danilo, tenho para as duas situações. Jorge é um jogador agudo ? explicou.

Douglas perde a vaga em um momento decisivo depois de ser titular em todo o segundo semestre. O meio-campista ocupou o lugar de Alex, vendido ao Al Gharafa, do Qatar, após a Libertadores, conseguiu perder peso e resgatou as boas atuações que teve na primeira passagem pelo clube.

Titular na Libertadores, Jorge Henrique volta a ter uma chance após passar a parte final da temporada no departamento médico. O jogador conviveu com problemas físicos nas coxas e poucas vezes foi aproveitado no Campeonato Brasileiro. Mesmo assim, goza de muito prestígio com o treinador por também cumprir funções defensivas.

? Nós temos uma forma de atuar com mais jogadores de velocidade ou armadores. Agora a aposta é ter esse jogador (de velocidade). Não é fórmula mágica. A confiança vai se repetir, e o atleta entra para o campo tendo entrosamento e preparado para o jogo ? ressaltou Tite.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com
logomarca do portal meionorte..com