Visando a Libertadores, Boca Juniors tenta repatriar Carlos Tévez

Atacante atualmente joga no futebol chinês

Com o final de ano se aproximando, os clubes já começam a buscar novas alternativas para a nova temporada que se aproxima. Já focado na próxima Libertadores, o dirigente do Boca Juniors viajou para China para tentar fechar um reforço para o clube.

Na última segunda, Daniel Anjelici, embarcou para a China, aonde se reunirá com Tévez para negociar sua volta à Argentina. A ideia é fechar o retorno do atacante para a Libertadores 2018.

Caso feche o contrato com o Tévez, o Boca Juniors se responsabilizará por pagar a multa rescisória junto ao clube chinês, que custaria 6 milhões de dólares em dezembro deste ano.

Atacante atualmente joga no futebol chinês (Crédito: Reprodução)
Atacante atualmente joga no futebol chinês (Crédito: Reprodução)

Pelo lado do Shanghai Shenhua, a vantagem econômica seria evitar pagar mais de 40 milhões de dólares em salários e encargos para o Tévez. Além disso, liberaria um estrangeiro do clube, possibilitando nova aposta do clube em outro jogador.

A tendência é que Tévez aceite a proposta do Boca, pois, do contrário, a multa será muito maior no próximo ano. Além disso, como o atacante não está com bom rendimento no clube chinês, seria uma chance de Tévez dar uma nova guinada na carreira, atuando no clube que o revelou, no qual a idolatria é incontestada.

Fonte: Com informações do Lance!
logomarca do portal meionorte..com