A adoção de criptomoedas está crescendo em todo o mundo. E, segundo um levantamento recente da empresa de criptomoedas Triple A, o Brasil ocupa a sétima colocação no ranking global em termos de adoção de cripto.

Os dados do último relatório da empresa revelam que há, no Brasil, 16.652.150 (16,6 milhões) de usuários de ativos digitais. Em termos percentuais, isso equivale, segundo o relatório, a 7,75% da população brasileira, que hoje é de cerca de 212 milhões.

Brasil é o 7º país do mundo em adoção de criptomoedas, revela pesquisaBrasil é o 7º país do mundo em adoção de criptomoedas, revela pesquisa

Considerando o cenário global, a Triple A estima que as taxas globais de propriedade de criptomoedas em uma média de 4,2%, com mais de 320 milhões de usuários de criptomoedas em todo o mundo.

Além disso, a empresa traçou o perfil dos investidores a nível global. Os dados demográficos mostraram que 63% são homens e 37% são mulheres, com quase três quartos (72%) com 34 anos ou menos.

Os pesquisadores disseram ainda que a renda média anual dos proprietários de criptomoedas era de US$ 25.000. Ou seja, cerca de R$ 125.000 na cotação atual em reais.

Adoção de criptomoedas no mundo

De acordo com o ranking da empresa, o primeiro país do mundo em adoção de cripto é os Estados Unidos. No país há mais de 46 milhões de usuários, equivalentes a 13,74% da população.

Em segundo lugar vem a Índia, onde 27,4 milhões de pessoas usam cripto. Em termos percentuais, isso equivale a cerca de 2% da população indiana.

Fechando o “top-3”, o Paquistão aparece em terceiro lugar com 26,4 milhões de detentores de criptomoedas, que correspondem a 11,5% da população local.

Antes do Brasil, ainda estão Nigéria, Vietnã e China, com 22 milhões (10,34% da população total), 20 milhões (20,27%) e 19 milhões (1,33%) de usuários de cripto, respectivamente.

Na outra ponta, o país com o menor número de usuários de critpo é Mônaco, com apenas 546 de pessoas acessando cripto.