Os brasileiros nunca compraram tantas criptomoedas no exterior quanto em 2021. De acordo com o Banco Central (BC), no ano passado, as importações de criptoativos somaram US$ 6 bilhões (R$ 32,41 bilhões, na cotação atual), um recorde.

Trata-se de um aumento de mais de 80% em relação a 2020, quando US$ 3,31 bilhões em criptoativos foram comprados.

Brasileiros importaram US$ 6 bilhões em criptomoedas em 2021- Foto: Reprodução/IGBrasileiros importaram US$ 6 bilhões em criptomoedas em 2021- Foto: Reprodução/IG

Importação de criptomoedas por brasileiros

Conforme explicou a autoridade monetária, a importação dos criptoativos ocorre quando há mudança de propriedade de um não residente no Brasil (vendedor) para um residente (comprador).

"Não há registros aduaneiros para criptomoedas, não incluídas na estatística de comércio exterior de mercadorias. Para inclusão na balança comercial do balanço de pagamentos, as transações com criptoativos são estimadas com base em contratos de câmbio", informou o BC ao G1.

Ainda segundo o BC, a aquisição de criptomoedas no exterior pelos brasileiros contribuiu para o "rombo das contas externas". Isso porque, em 2021, houve um salto de 14,8% nas contas externas em relação a 2020, somando US$ 28,1 bilhões.

O Banco Central passou a incluir dados de criptoativos – além do Bitcoin – em seu balanço com estatísticas do setor externo em 2021.