Desde sábado (26), o governo da Ucrânia conseguiu arrecadar mais de US$ 48 milhões em criptomoedas e NFTs para ajudar a custear a guerra que se instaurou desde os primeiros bombardeios a Kiev. Com a Rússia atacando alvos de infraestrutura, o governo ucraniano decretou lei marcial, paralisando diversos serviços, inclusive os bancários.

Já era de se esperar que operações financeiras envolvendo blockchains fossem utilizadas de alguma forma, seja para burlar sanções à Rússia, considerada país agressor, ou para financiar apoios tanto militar quanto humanitário à população civil atingida.

Ucrânia já arrecadou mais de US$ 48 milhões em criptomoedas- Foto: ReproduçãoUcrânia já arrecadou mais de US$ 48 milhões em criptomoedas- Foto: Reprodução

Doações não podem ser utilizadas diretamente para fins militares

Além da arrecadação de diferentes criptomoedas, foram doadas aproximadamente 180 artes digitais em formato de NFT, uma delas avaliada em aproximadamente US$ 200 mil. Parte do valor recebido já foi convertido em dinheiro, majoritariamente em Euros, de acordo com a empresa Kunai.io, casa de câmbio digital ucraniana que ajudou o governo a organizar suas carteiras digitais para receber as doações.

Uma das razões para a conversão é o fato de não ser possível adquirir legalmente equipamentos bélicos utilizando transações via blockchain. Serviços de financiamento coletivo e de apoio a projetos, como GoFundMe e Patreon, também não podem ser utilizados para fins militares, tornando as moedas digitais uma alternativa mais viável e descentralizada.

As doações ainda estão bem abaixo dos US$ 350 milhões autorizados pelo governo dos Estados Unidos em auxílio militar, mas com certeza já servem pra colocar a prova a transparência e confiabilidade pregada por quem enxerga nas criptomoedas a possibilidade de um sistema financeiro independente de governos e bancos.