Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

"Abraço Teresina": Alimento para o corpo e o espírito

Oferecendo refeições com apoio espiritual e psicológico, os voluntários trabalham para oferecer melhores condições de vida a pessoas em situação de rua

Compartilhe
Google Whatsapp

A Pastoral de Rua de Teresina é um perfeito exemplo de como acolher os mais fracos. É     um dos objetivos da igreja católica. Oferecendo refeições com apoio espiritual e psicológico, os voluntários trabalham para oferecer melhores condições de vida a pessoas    em situação de rua. Além disso, a instituição também mantém uma república na Rua Arlindo Nogueira, que hoje acolhe 12 pessoas.

Crédito: Gabriel Paulino


Calcada na fé cristã e em terapias que podem ressocializar essas pessoas, além de mostrar novos rumos de vida, a ideia é demonstrar que com um pouco de esforço é possível melhorar a qualidade de vida do próximo.

É o que explica Isabel Oliveira, coordenadora de projetos da Pastoral de Rua. “Nós temos uma programação na casa. Os acolhidos têm horários para adentrar no espaço. Eles participam de dinâmicas, tomam banho, trocam de roupa, fazem higiene pessoal. Pela manhã, eles tomam café, participam de atividades como rodas de conversa, rodas de terapia, oficinas de artesanato, e depois é o almoço. Mas, para almoçar, eles têm que participar das atividades”, explica.

As atividades se estendem ao longo do dia. “Depois do almoço, eles descansam até as 14h, fazemos uma reunião de valor, oferecemos outra alimentação e eles vão para o albergue. Nós temos o objetivo da Pastoral, que é acolher, independente da situação. Nós fazemos um cadastro para saber quem vamos receber, com os dados de cada um”, acrescenta Isabel.

O trabalho só é possível graças à ação da sociedade civil organizada, que também apoia com mantimentos e força de trabalho. A coordenadora de Enfrentamento às Drogas (Cendrogas) também apoia a Pastoral. “Nós temos uma assistente social que acompanha eles para que eles participem das atividades, com acolhimento de domingo a domingo com o apoio de nossos voluntários”, completa a coordenadora.

Crédito: Divulgação


“Alimentação é uma isca”

Para padre João, coordenador-geral da Pastoral de Rua, os serviços são bem mais que as refeições oferecidas. É a busca pela dignidade humana. “A alimentação é uma isca. Para eles, é o mais importante, para a maioria. Mas é a forma que temos para espiritualizá-los e mostrar novos caminhos. Quando eles ficam o dia todo, fazemos atividades motivacionais através da psicanálise e terapias integrativas. Temos psicólogo, médico, assistente social e advogado”, explica.

A fé permanece em primeiro plano. “Aqui na casa nós temos dois momentos importantes, que é a oficina de Oração, dia de quinta-feira à tarde, com uma formação de espiritualidade, além de sábado, que vem um pessoal da renovação carismática. Domingo pela manhã tem a missa”, finaliza padre João.

Crédito: Divulgação


Crédito: Divulgação



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×