Acusada de matar filho com sorvete envenenado vai a júri popular

Pai da criança luta pela guarda definitiva do 2º filho no Ceará.

Cristiane Renata Coelho, que cumpre pena acusada de matar o próprio filho Lewdo Ricardo Coelho Severino com um sorvete envenenado, irá a júri popular no próximo dia 28 de novembro. O ex-marido dela,  Francileudo Bezerra Severino, que conseguiu se recuperar mesmo após ter sido envenenado, luta pela guarda definitiva do 2º filho de nome Lucas. O crime ocorreu em Fortaleza, no Ceará

“Eu só vim desconfiar do tinha acontecido quando eu estava na UTI e me disseram que eu tinha sido envenenado e que o Lewdinho tinha sido envenenado também. Então eu falei: então foi ela, porque só tinha nós quatro em casa”, afirmou Francileudo. 

Menino morreu após comer sorvete envenenado no Ceará (Crédito: TV Verdes Mares)
Menino morreu após comer sorvete envenenado no Ceará (Crédito: TV Verdes Mares)

Segundo ele, a mulher também iria matar  o segundo filho. “Eu tinha certeza de que ele seria o próximo. O Lucas seria o próximo a ser envenenado por doce ou afogado na piscina. Eu sobrevivi para salvar o meu filho”, acrescentou. 

Ainda revoltado, ele espera pena de pelo menos 30 anos de cadeia. “Quem foi condenado foi o Lewdingho que não está mais entre a gente. O Lucas que não vai ter o prazer de ver a mãe e nem o irmão, e os meus familiares que gostavam do Lewdinho. Ela não. Se pegar 30 anos ainda é pouco”, desabafou. 

Tudo aconteceu em novembro de 2014.  No dia do crime, Cristiane Renata Coelho contou à polícia que o marido tinha matado o filho Lewdo Ricardo Coelho Severiano, de 9 anos, com tranquilizantes e tentado se matar, além de agredi-la.     Ele chegou e levado para um hospital, já que havia sido envenenado também. 



Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com