Devido a greve dos caminhoneiros que segue pelo quarto dia consecutivo prejudicando o fornecimento de combustível, diversos serviços estão sendo prejudicados, como no Aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina, onde o combustível armazenado só tem capacidade para abastecer as aeronaves até essa sexta-feira (25).

Os aeroportos de Brasília, Goiânia, Ilhéus, Recife e Teresina estão com restrição de combustível devido à greve dos caminhoneiros, segundo informações da companhia aérea Latam, que decidiu flexibilizar as regras de remarcação de passagem e isentar multas para troca de bilhetes em aeroportos afetados. 

A Latam anunciou na quarta que está flexibilizando as regras para seus passageiros por causa das restrições no abastecimento de aeronaves. A empresa deixou de cobrar taxa de remarcação, multas e  diferenças tarifárias da passagem para nova data em voos domésticos com partidas, chegadas ou conexões programadas para os aeroportos que estiverem prejudicados.  

As informações constam no relatório do Núcleo de Acompanhamento e Gestão Operacional (Nago). Além de Teresina,  os aeroportos de Goiânia (GO), Campo Grande (MS), Ilhéus (BA), Foz do Iguaçu (PR) e Londrina (PR), também só tem estoque até amanhã. Em Palmas (TO), Recife (PE), Maceió (AL) e Aracaju (SE), já falta combustível.

A Infraero divulgou nota afirmando que está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores que atuam nos terminais e já alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível na origem e destino do voo.

Aeroporto de Teresina (Crédito: Reprodução/Aeroflap)
Aeroporto de Teresina (Crédito: Reprodução/Aeroflap)

Ao mesmo tempo, a Infraero está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa.

Sobre o relatório mencionado pela reportagem, trata-se de um levantamento diário da Infraero e que ajuda a empresa a monitorar a situação do fornecimento de querosene de aviação pelas fornecedoras, além de auxiliar na proposta de ação por parte do Poder Público no sentido de garantir o abastecimento das aeronaves.

Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que façam a consulta sobre a disponibilidade de combustível na origem e no destino do voo programado.

A Infraero compreende o direito de manifestação, mas entende que os protestos devem ocorrer sem afetar o direito de ir e vir das pessoas, bem como a segurança das operações aeroportuárias.

 (Crédito: Catve.com)
(Crédito: Catve.com)