Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Aeroporto de THE adota novas medidas de proteção contra a Covid-19

Intitulada “Cuide ainda + de você e dos outros”, o objetivo da campanha é preparar os terminais para o aumento da circulação de pessoas garantindo a segurança de todos.

Compartilhe

A Infraero iniciou uma campanha de orientação aos passageiros e funcionários da sua rede de aeroportos no combate ao coronavírus (Covid-19). As ações incluem a instalação de adesivos de sinalização e orientação por todo o caminho que o viajante faz para o embarque e desembarque de um voo; além de avisos em áudio e vídeo nos sistemas de som e painéis de voos, e cartazes pelos terminais. O foco dos alertas é no uso de máscaras durante a permanência no aeroporto e na viagem; distanciamento entre os frequentadores dos terminais e higienização das mãos.

A nova sinalização começou a ser aplicada em 14 aeroportos de capitais e fronteiras (Manaus, Belém, Macapá, São Luís, Boa Vista, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Goiânia, Campo Grande, Palmas, Rio Branco, Foz do Iguaçu e Porto Velho) e, gradativamente, será estendida aos terminais que contam com voos de companhias aéreas. Estas, por sua vez, também poderão contribuir com esse trabalho orientando seus funcionários e clientes. 

Intitulada “Cuide ainda + de você e dos outros”, o objetivo da campanha é preparar os terminais para o aumento da circulação de pessoas garantindo a segurança de todos. No Aeroporto de Teresina (PI), além das telas informativas e dos avisos sonoros, os passageiros encontrarão adesivos instrutivos momento do check-in, embarque, desembarque, nas áreas de raio-x, nas esteiras de retirada de bagagens; ao usar escadas, elevadores e longarinas; ou mesmo na entrada em estabelecimentos comerciais e praça de alimentação. 

As marcações alertam para a necessidade de manter o distanciamento de 2 metros entre pessoas e as formas de prevenção do vírus. Nos elevadores, por exemplo, os comunicados também pedem a ocupação máxima de duas pessoas e, nos banheiros, instruem como lavar bem as mãos. Além disso, os check-ins agora contam com proteção acrílica para a proteção de passageiros e atendentes das companhias aéreas. 

“Os viajantes encontrarão uma estrutura ajustada às medidas sanitárias determinadas pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária para que todas as atividades ocorram com os cuidados que o combate ao coronavírus exige. Além disso, intensificamos a limpeza de áreas comuns do aeroporto e ampliamos a oferta de itens de higiene, como sabão, papel toalha e álcool em gel em todo o terminal”, explica o superintendente do Aeroporto de Teresina,  Raphael Gaeski. “É importante também que os passageiros sigam todas as recomendações, respeitem a sinalização e usem máscaras”, acrescenta.  

Entre as medidas determinadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão: 

- Estímulo ao uso de canais digitais para realização de check-in (aplicativos das empresas aéreas ou web-check-in);

- Orientação de se evitar o manuseio de cartões de embarque impressos;

- Recomendação de, se possível, usar cartões de crédito ou smartphone para pagamento de compras em lojas, restaurantes, lanchonete e serviços no aeroporto;

- Uso de máscara por passageiros e pessoas em circulação nas áreas públicas do aeroporto, bem como o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) por empregados da Infraero ou outras pessoas que trabalhem nos aeroportos da empresa;

- Divulgação de instruções de higiene, proteção e distanciamento social em sistema de som, painéis informativos de voos, cartazes e cavaletes distribuídos nas áreas de embarque e desembarque de passageiros e áreas operacionais e administrativas dos aeroportos; bem como banheiros, estacionamento e área de espera dos transportes públicos; além de conteúdos site, redes sociais e demais meios aplicáveis à Rede Infraero para prevenir e combater o Covid-19;

- Monitoramento frequente da disponibilidade de álcool em gel, sabonete líquido e papel toalha em todos os seus aeroportos, além de reforçar a limpeza e desinfecção de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, ônibus de embarque e desembarque e demais espaços de uso comum;

- Distanciamento de pelo menos dois metros entre pessoas no aeroporto – com sinalização por meio de adesivos de mesa, piso e assentos, especialmente em locais como check-in, canais de inspeção, portões e pontes de embarque, esteiras de bagagem, áreas de alimentação, entre outros locais com fluxo de passageiros;

- Orientação de evitar aglomerações em lojas, restaurantes e lanchonetes;

- Organização, junto com as empresas aéreas, de maior espaçamento entre os passageiros nos embarques e desembarques de passageiros, seja em fingers ou procedimento remoto (ônibus ou a pé).

Vale destacar também que, desde o início da pandemia, o terminal piauiense e os demais aeroportos da Rede Infraero seguem operando, sem interrupção na prestação de serviço aeroportuário, e a oferta de voos está de acordo com a malha aérea definida pelas empresas aéreas e Anac. Ao passageiro, a orientação é de antes de se deslocar ao aeroporto, verificar diretamente com a companhia aérea se a programação do voo está mantida ou foi alterada.

#REMARCAÇÃO OU CANCELAMENTOS DE VOOS

Para informações sobre remarcações e cancelamentos de voos, a orientação é que o passageiro faça contato direto com as empresas aéreas, que passaram a adotar uma nova malha aérea, divulgada pela Agência Nacional de Aviação Civil no final de março. Em caso de dúvida sobre os principais Direitos e Deveres dos passageiros, consulte o Guia do Passageiro. As companhias aéreas é que estabelecem o fluxo de cancelamentos e alterações na malha, não cabendo à Infraero essa gestão.

Abaixo seguem as principais companhias que operam na Rede Infraero:

Latam

Gol

Azul

Map

Voepass

American Airlines (em inglês)

Aerolíneas Argentinas (em espanhol)

Lan Chile (Grupo Latam)

Tap

Outras orientações sobre o transporte aéreo também estão disponíveis no site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

#TRABALHO INTEGRADO

A Infraero é uma das integrantes do sistema de aviação civil brasileiro. A empresa opera 48 aeroportos em todo o País. É nesse sistema que ocorre o trabalho integrado dos seguintes órgãos públicos que atuam no sistema:

1- Agência Nacional de Aviação Civil (Anac): agência reguladora vinculada ao Ministério da Infraestrutura. Cabe a ela regular e fiscalizar as atividades da aviação civil e a infraestrutura aeronáutica e aeroportuária no Brasil, observadas as orientações, políticas e diretrizes do Governo Federal.

2- Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa): responsável pela proteção da saúde da população, por intermédio do controle sanitário da produção e consumo de produtos e serviços submetidos à vigilância sanitária, inclusive dos ambientes, dos processos, dos insumos e das tecnologias a eles relacionados, bem como o controle de aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados.

3- Departamento de Polícia Federal (DPF): órgão tem entre as suas funções as atividades de polícia aeroportuária e de fronteiras, por meio do controle de imigração e segurança em áreas restritas de aeroportos.

4- Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea): vinculado ao Comando da Aeronáutica, é o responsável pelo Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro, além de planejar, gerenciar e controlar as atividades relacionadas ao monitoramento do espaço aéreo, à proteção ao voo, ao serviço de busca e salvamento e às telecomunicações do Comando da Aeronáutica.

5- Receita Federal (RFB): realiza a fiscalização aduaneira nos aeroportos para prevenir e combater a sonegação fiscal, contrabando, pirataria, fraude comercial, tráfico de drogas e de animais em extinção, além de outros atos ilícitos no campo do comércio internacional. Também auxilia na elaboração da política tributária brasileira.

6- Vigilância Agropecuária (Vigiagro): sistema vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que realiza o controle e fiscalização agropecuária de animais, vegetais, insumos, inclusive alimentos para animais; produtos de origem animal e vegetal, entre outros, que estejam em trânsito internacional pelo Brasil.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar