Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Agência aprova uso emergencial da vacina da Pfizer nos EUA

Pandemia já provocou morte de mais de 290 mil pessoas nos EUA, que se tornam o sexto país a liberar o imunizante

Compartilhe

A agência regulatória de saúde dos EUA (FDA, na sigla em inglês) autorizou esta noite a vacina contra a Covid-19 da Pfizer para uso emergencial, segundo fontes que tiveram conhecimento da decisão e que falaram ao New York Times sob condição de anonimato, porque não estavam autorizadas a discutir o assunto. Com a medida, milhões de pessoas altamente vulneráveis ao vírus começarão a receber a vacina dentro de alguns dias.

A autorização é um marco histórico em uma pandemia que ceifou mais de 290 mil vidas nos Estados Unidos. Com a decisão, os Estados Unidos se tornam o sexto país — além de Reino Unido, Bahrein, Canadá, Arábia Saudita e México — a liberar a vacina. Outras autorizações, inclusive da União Europeia, são esperadas dentro de semanas.

Na manhã desta sexta-feira, o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, afirmou ao chefe da FDA, Stephen Hahn, que ele deveria procurar emprego caso não concedesse uma aprovação para o uso emergencial do imunizante até o final do dia, segundo um alto funcionário do governo que falou sob condição de anonimato. Hahn, então, ordenou que os funcionários responsáveis pela regulação de vacinas da agência dessem o aval ao pedido do governo.

Funcionária confere frascos da vacina Pfizer/BioNTech armazenados em freezer de hospital em Coventry, no Reino Unido Foto: Reuters

A autorização desencadeou um complicado esforço de coordenação da Pfizer, empresas de transporte privado, oficiais de saúde estaduais e locais, militares, hospitais e redes de farmácia para obter o lote de 3 milhões de doses que serão aplicadas na primeira semana em profissionais de saúde e residentes de lares de idosos. A vacina da Pfizer deve ser armazenada a -70 graus Celsius.

A Pfizer tem um acordo com o governo dos EUA para fornecer 100 milhões de doses da vacina até março de 2021. Cada estado, junto com seis grandes cidades, enviou ao governo federal uma lista de locais — a maioria hospitais — para onde o imunizante será enviado inicialmente.

A decisão da FDA é uma vitória da Pfizer e de sua parceira alemã BioNTech, que começaram a trabalhar na vacina há 11 meses. Normalmente o desenvolvimento de um imunizante demora anos. O ensaio clínico em estágio final das empresas, que envolveu cerca de 44 mil voluntários, foi considerado 95% eficaz.

Covid-19: Em meio a alta de mortes, Bolsonaro diz que Brasil está vivendo o 'finalzinho da pandemia'

No Brasil, o Ministério da Saúde assinou, na última quarta-feira, um memorando de entendimento com a Pfizer para aquisição de 70 milhões de doses. O memorando é uma fase prévia à compra da vacina. O cronograma estabelece a chegada de 8,5 milhões de doses  no primeiro semestre de 2021 e 61,5 milhões no segundo semestre.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar