SEÇÕES

Alteração em lei amplia auxílio funerário para corpos indigentes

O serviço oferta urnas funerárias para famílias de baixa renda

FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, sancionou a alteração dos parágrafos 2 e 3, do Artigo 1º, da Lei nº 4.916/2016, que trata sobre benefícios eventuais destinados às pessoas que necessitam do Auxílio Funerário. O serviço oferta urnas funerárias para famílias de baixa renda, além do cortejo fúnebre e do sepultamento do corpo. 

Com a alteração do parágrafo 2, o auxílio passa a ser oferecido para a família que tiver uma renda mínima per capita igual ou inferior a ½ (meio) salário mínimo. Antes, a renda exigida era de ¼ de salário mínimo. A alteração promove a inserção de mais famílias na faixa de renda que pode ser beneficiada pelo auxílio.

Para garantir o direito ao serviço funerário, é necessário que a família do falecido tenha, além da renda inferior a ½ do salário mínimo, ser comprovadamente de baixa renda. Deve possuir ainda o registro atualizado no CadÚnico, e levar RG, CPF e número do NIS. Com os documentos, o responsável deve ir à sede do Plantão Funerário de Teresina para dar entrada no pedido de uma urna funerária. O prédio-sede do Plantão Funerário fica localizado na Rua 1° de Maio, próximo ao Hospital Getúlio Vargas, no Centro de Teresina.

“Essa alteração legislativa é uma necessidade, dada a sensibilidade da Prefeitura de Teresina em alargar os direitos das pessoas que tem uma renda um pouco maior, sobretudo ao benefício da urna funerária, e ao mesmo templo contemplando os corpos não reclamados, mais conhecidos como indigentes, fortalecendo a política da assistência social para quem mais precisa”, ressalta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Corpos indigentes do IML

 

Já a alteração do parágrafo 3º, estende o benefício aos corpos não reclamados (indigentes) do Instituto Médico Legal (IML) da capital, independentemente de estar inscrito no CadÚnico, desde que o óbito tenha ocorrido no município de Teresina. Corpos que vieram a óbito em outras cidades do Estado devem ser atendidos pelos respectivos municípios.

 



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos