Após perder gêmeos, casal celebra gravidez de quíntuplos

A probabilidade é de 1 a cada 65.610.000 de nascimentos.

Em pouco mais de um ano, a frustração de um casal após a perda dos filhos gêmeos se transformou em uma alegria imensurável com uma nova gestação. De forma natural, a técnica em enfermagem Carla Divina Faria de Oliveira, de 24 anos, engravidou de quíntuplos. Com uma barriga de quatro meses ainda quase que imperceptível, ela espera junto com o marido o momento sublime de dar à luz os cinco filhos.

De acordo com uma das teorias mais tradicionais para se calcular a probabilidade de nascimentos múltiplos, conhecida como "Lei de Hellin", a chance de nascerem quíntuplos a partir de gestações naturais é de 1 a cada 65.610.000 de nascimentos.

Carla e o marido, o encanador industrial Luciano Gomes, de 39 anos, são casados há dois anos e vivem em Nerópolis, na Região Metropolitana de Goiânia. Ela diz que a notícia da gestação pegou ambos de surpresa. "Dois meses depois que fiz o exame confirmando, fiz o primeiro ultrassom e o médico já viu que eram quíntuplos. Foi um susto, eu nem acreditei. Mas hoje isso é motivo de muita felicidade, um milagre de Deus", disse Carla.

A jovem faz o pré-natal em uma maternidade particular de Goiânia e diz que os bebês estão se desenvolvendo normalmente. Até agora, só foi possível ver o sexo de dois: um menino e uma menina, que se chamarão Lucas e Giovana, respectivamente. Um novo ultrassom, marcado para o início de março, deve revelar o sexo dos demais.

Com a situação sob controle, apenas uma questão causa receio à futura mamãe. Em fevereiro do ano passado, Carla perdeu filhos gêmeos, também frutos de uma gestação natural. "Eles nasceram prematuros, no sexto mês, e morreram logo após o parto. Eu fico preocupada porque existe o risco, é complicado", afirma.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com