Arcebispo celebra missa para 100 detentos na Casa de Custódia

Missa foi celebrada por Dom Jacinto Brito

Com o objetivo de garantir o direito ao exercício da espiritualidade às pessoas privadas de liberdade, a Secretaria de Justiça do Estado (Sejus), em parceria com a Pastoral Carcerária, realizou uma missa na Casa de Custódia.


Celebrada pelo arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, a missa reuniu cerca de 100 reeducandos, que manifestaram o desejo de participar da solenidade religiosa.

Segundo o arcebispo Dom Jacinto, esta é uma parceria contínua entre a Igreja Católica e a Sejus. “A Igreja tem marcado presença constante no sistema prisional. Desenvolvemos um trabalho com a Pastoral Carcerária, então, semanalmente, nós estamos com essa iniciativa nas penitenciárias, levando a mensagem de Cristo”, afirma.

Markson Pereira da Silva, reeducando da Casa de Custódia, conta que a religião melhora a vivência na penitenciária. “Ajuda muito, por conta do local em que a gente se encontra. É importante estar com Deus do lado, apesar da situação, e nunca deixar de estar com Ele. Alivia mais o corpo, a mente e o espírito”, relata.

O secretário de Justiça em exercício, Carlos Edilson Sousa, destaca a atividade como parte das políticas de ressocialização da Sejus. “A assistência religiosa exerce um papel fundamental no processo de ressocialização das pessoas que estão, hoje, privadas da liberdade. Nós, enquanto Secretaria de Justiça, temos o dever de garantir o pleno exercício da espiritualidade de cada um e o fazemos com muita satisfação, esperando que traga bons resultados nas vidas dos reeducandos”, pontua.

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Ccom - Sejus