Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Assembleia tem maior disputa da sua história: Themístocles X Hélio

Na disputa mais acirrada da história do Legislativo, duas candidaturas estão consolidadas

Compartilhe
Google Whatsapp

A Assembleia Legislativa do Piauí retorna as atividades no dia 01 de fevereiro, às 11h, com a eleição para a escolha dos membros da Mesa Diretora para o biênio 2019/2021. Na disputa mais acirrada da história do Legislativo, duas candidaturas estão consolidadas: a do atual presidente Themístocles Filho (MDB) e a do deputado Hélio Isaías (Progressistas).

Themístocles tenta o seu oitavo mandato como dirigente da Casa. Está completando 14 anos no final da atual legislatura e se conseguir se reeleger, terá sido presidente por 16 anos, situação inédita entre as casas legislativas de todo Brasil. Ele ocupa o posto de forma ininterrupta desde 2005.

Desde o encerramento da eleição em outubro passado, com o governador Wellington Dias novamente reeleito governador, Ciro Nogueira e Marcelo Castro conquistando cadeiras no Senado, não se fala em outra coisa na política piauiense que não seja a eleição para a Presidência da Assembleia.

De um lado, Themístocles e seu tradicional grupo; do outro, o senador Ciro Nogueira, amparado pela força do Progressistas, que elegeu 5 deputados estaduais, um a menos que o MDB de Themístocles, que fez 6. O PT também fez 5, mesmo número do Progressistas. 

A Assembleia tem basicamente três funções básicas: representar o povo; legislar através da criação, modificação ou extinção de leis; e fiscalizar o Governo do Estado. No Piauí, são 30 deputados estaduais eleitos para um mandato de quatro anos e a cada dois anos se dá a renovação da Mesa Diretora.

A Mesa Diretora é formada por nove deputados sendo um presidente; quatro vice-presidentes e quatro secretários obedecendo a composição de cada uma das chapas registradas para disputar o pleito que em geral leva em conta a representatividade dos partidos na Casa.

A intensa disputa pelo cargo de presidente da Assembleia tem a ver com a montanha de dinheiro que anualmente passa pelo Poder. Os próprios deputados é que são responsáveis pela aprovação do orçamento dos Poderes. Para 2019, está aprovado um orçamento de R$ 352 milhões para o Legislativo, um aumento de 4,5% em relação a 2018.

Os deputados da próxima legislatura que tomarão posse no dia 01, os novos e os reeleitos, estão ocupando seus gabinetes e passarão a gozar de salário mensal de R$ 25.322; quem ocupar cargo na Mesa Diretora receberá gratificação de R$ 1.182; além de verba indenizatória de R$ 32 mil por mês; gasto pessoal de R$ 58.504 e ainda verba de gabinete de R$ 80 mil. Cada deputado sai por mês R$ 138.504 ao contribuinte do Piauí.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se