Aumentam abusos sexuais contra crianças na zona Sudeste

A região registrou 52 casos de abusos sexuais contra crianças.

Repórter: Gabriel Costa


Um dado alarmante divulgado pela conselheira tutelar Maria Gorete Cardoso do Nascimento mostra que só até o mês de outubro, 52 crianças foram vítimas de abusos sexuais somente na região Sudeste de Teresina. Em todo o ano de 2016 foram registrados 38 casos, o que representa um aumento de 70%.

“Sabemos que as crianças que mais sofrem esse tipo de abuso são as que vivem nas áreas mais vulneráveis da cidade. O abusador é carinhoso, sabe cultivar a criança. Quem abusa é quem está mais próximo dela, é o vizinho, o cuidador, o padrasto, tivemos poucos casos de pais biológicos. Não dá para ficar calado com uma situação dessa”, conta Maria Gorete, que atende a região sudeste da capital.

Para alertar sobre o aumento dos casos de abusos sexuais contra crianças e adolescentes e chamar a atenção de toda a cidade, o Conselho Tutelar da zona sudeste faz, nesta sexta-feira (27), uma parada entre as avenidas Joaquim Nélson e principal do Dirceu. A concentração começa às 7h30.

 Quem abusa é quem está mais próximo dela, é o vizinho, o cuidador, o padrasto
Quem abusa é quem está mais próximo dela, é o vizinho, o cuidador, o padrasto

Os conselheiros de todas as zonas de Teresina ficarão entre os sinais de trânsito com faixas de impactos, serão entregues panfletos e informativos para a população ficar ciente dos casos de violência. “Vamos chamar a atenção dos pais para que eles cuidem mais dos filhos. Se a gente tiver cuidado, olhar o comportamento da criança, se descobre muita coisa. Infelizmente os pais têm uma parcela de culpa, pois eles não oferecem os cuidados que as crianças merecem”, explica a conselheira.

Maria Gorete Cardoso do Nascimento alerta que muitas vezes é a escola ou vizinho quem descobre a violência contra as crianças e adolescentes. “São 52 casos de abusos sexuais só na zona sudeste de Teresina. No ano passado foram 38, e nós ainda nem terminamos o ano. Estamos preocupados com isso”, declara.

A quem formalizar a denúncia

Também participam do evento a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), o Pelotão Mirim, as escolas da região, gerentes de Diretos Humanos.

Uma pessoa que souber ou presenciar qualquer caso de violência contra crianças e adolescentes pode entrar em contato com o número 3215-9360 (Conselho Tutelar da zona Sudeste) ou ligando para a Polícia no 190. A pessoa não precisa se identificar.

“A gente não tem estrutura boa, o carro está rodando com mais de 10 km sem óleo, sem step, sem ar-condicionado, mas fazemos o possível para atender as nossas crianças. Às vezes fazemos atendimento até perto de Altos”, afirma Maria Gorete. 


Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com