Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Auxiliar de enfermagem incendeia casa para despejar inquilina em SP

Imóvel pertence à mãe da jovem, e seria ocupado por ela após ser esvaziado. Crime aconteceu em Mongaguá, litoral paulista.

Compartilhe
Google Whatsapp

De acordo com informações da Policia Civil da cidade de Mongaguá, no litoral Paulista, uma auxiliar de enfermagem de 24 anos foi presa em flagrante após atear fogo em uma residência pertencente à mãe dela, nesta quinta-feira (9). A ação criminosa seria para forçar a saída de uma inquilina do imóvel, uma vigilante de 37 anos, que havia o alugado. Ninguém ficou ferido. As informações são do G1.

Conforme o registro, a vigilante se mudaria justamente no mesmo dia da ordem de despejo, o que não foi possível devido à chuva que caiu durante a tarde. A auxiliar de enfermagem, então, foi até a casa, na avenida Presidente Juscelino Kubitschek, jogou álcool pela janela de um quarto e ateou fogo.

O crime ocorreu no bairro balneário Anchieta. Segundo o boletim de ocorrência registrado no 2º Distrito Policial da cidade, a mãe da infratora teria pedido o imóvel de volta, uma vez que a inquilina estava com o aluguel atrasado há 47 dias. Ela queria a casa desocupada para a filha morar no local.

Reprodução/Redes Sociais

A vítima revelou que, no momento, além dela, três crianças e uma neta de três meses de vida estavam no cômodo, e tiveram que fugir. Ninguém se feriu. Equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foram acionadas e apagaram as chamas, que se espalharam rapidamente.

Prisão

A auxiliar de enfermagem foi localizada e detida. Em depoimento, disse ter “perdido a cabeça”, já que foi xingada pela inquilina ao acompanhar o pedido de despejo. Ela negou que houvesse alguém na casa, que fica nos fundos da casa da mãe.

A jovem acabou presa em flagrante pelo crime de incêndio doloso, quando o ato é intencional, e acabou recolhida à Cadeia Pública da cidade, onde permanece à disposição da Justiça. A pena para o crime varia entre quatro e oito anos de reclusão.

Divulgação/Prefeitura de Mongaguá



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×