Uma quadrilha de ladr?es de caixas eletr?nicos vem desafiando os setores de Intelig?ncia e os grupos de elite da Pol?cia cearense h? quase dois meses. Neste per?odo, os bandidos, fortemente armados, j? atacaram, pelo menos, quatro vezes, sendo duas delas somente esta semana.

Nas duas ?ltimas investidas, o bando invadiu as sedes das Secretarias Executivas Regionais V e III, situadas nos bairros do Siqueira e Parquel?ndia, respectivamente.

A ?ltima a??o dos ladr?es foi na noite de quinta-feira passada, quando a quadrilha atacou a SER III, na Avenida Jovita Feitosa, onde tamb?m funciona a sede do Servi?o de Atendimento M?dico de Urg?ncia (Samu). O grupo manteve cerca de 15 pessoas como ref?ns - entre elas, dois policiais civis, v?rios m?dicos e param?dicos, vigilantes e outros funcion?rios - e fugiu durante uma troca de tiros com um m?dico legista.

Os ladr?es n?o conseguiram arrombar o caixa, mas, no confronto, duas pessoas ficaram feridas ? bala.

At? agora, nem a Pol?cia Civil nem a PM t?m pistas concretas sobre a identidade dos ladr?es e n?o sabem tamb?m quem comanda o bando. O Centro Integrado de Intelig?ncia da Secretaria da Seguran?a P?blica e Defesa Social/SSPDS (CIISP) dever? ser mobilizado para auxiliar nas investiga?es policiais.

Ataques seguidos

Na noite da ?ltima ter?a-feira ?ltima (30) o alvo dos ladr?es foi a SER V, localizada na Avenida Augusto dos Anjos. Utilizando armas de grosso calibre e, ainda, munidos de ma?aricos e outros apetrechos, os ladr?es renderam cerca de 20 funcion?rios. Por?m, n?o conseguiram abrir o caixa. Com a demora, decidiram abortar o plano, mas resolveram incendiar o terminal eletr?nico banc?rio.

S? ap?s a fuga dos criminosos - cerca de 12 homens - os funcion?rios da SER V, transformados em ref?ns, conseguiram acionar a Pol?cia. Patrulhas da Pol?cia Militar foram deslocadas at? o pr?dio invadido, mas n?o obtiveram pistas suficientes para localizar os assaltantes.

Na noite de anteontem, a cena praticamente se repetiu, desta vez, na sede da SER III.

Os assaltantes chegaram ali em dois carros roubados, entre elas, uma caminhonete. Apontando pistolas para os funcion?rios, os criminosos tentaram abrir o caixa utilizando ma?aricos. N?o conseguiram. depois, amea?aram for?ar os ref?ns a colocar o terminal na caminhonete, mas acabaram se envolvendo no tiro com o m?dico e fugiram.