Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Bolsa Família vai se chamar Renda Brasil e deverá incluir informais

Em reunião, ministro da Economia cita programa "Renda Brasil"

Compartilhe

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na segunda-feira (08), em reunião com líderes de partidos, que o governo deve incluir os beneficiários do auxílio emergencial em um novo programa do Bolsa Família. As informações são do O Globo.

Segundo deputados, o projeto social seria rebatizado de "Renda Brasil", para incluir trabalhadores informais. A iniciativa ainda está sendo formulada pelo governo. Valores sobre o benefício e custo para o Orçamento não foram detalhados pelo ministro.

Guedes disse, segundo deputados, que há pessoas em faixa de renda intermediária no Brasil que nenhum governo havia identificado e cadastrado. O ministro fez um breve histórico do Bolsa Família, programa voltado para a extrema pobreza, e argumentou ser necessária uma reformulação.

A faixa que não vive na miséria, mas "não tem uma condição boa" poderia ser atendida pelo programa. Isso estimularia essas pessoas a progredir e a ter uma colocação melhor no mercado de trabalho. O benefício seria a complementação da renda desses trabalhadores.

Ainda de acordo com deputados ouvidos pelo GLOBO, Guedes estava otimista. Ele afirmou que o Brasil "está superando" a crise do desemprego de forma melhor do que os Estados Unidos. Ele citou números e ressaltou, no entanto, que sua conclusão só pode ser feita se houver uma análise "proporcional".

A reunião foi marcada pelo líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Participaram líderes de partidos do centrão, como PP, PL, PSD e Republicanos, além dos ministros Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo).

Apesar de servir para orientar a nova "base do governo", também estavam presentes líderes de partidos que se dizem "independentes", como DEM, MDB e Podemos.

Ministros e parlamentares escutaram ainda a defesa de Guedes a projetos prioritários do governo, como Medidas Provisórias que devem ser votadas pelo Congresso. Guedes falou sobre o cenário da retomada na economia e a necessidade de investimentos em infraestrutura. Admitiu que a pandemia pegou o governo de surpresa.

Durante duas horas, além de falar, Guedes ouviu perguntas de parlamentares sobre projetos em tramitação no Congresso.



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar