Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Bolsonaro sobre Marielle: "Quero saber quem mandou me matar"

O presidente afirmou que “nunca tinha ouvido falar” na vereadora.

Bolsonaro sobre Marielle: "Quero saber quem mandou me matar"
|
Compartilhe

No mesmo dia em que suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram presos, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse se importar com o caso, mas destacou estar interessado em saber quem são os mandantes do atentado à faca que sofreu durante a campanha eleitoral, em outubro de 2018. “Eu conheci a Marielle depois que ela foi assassinada. Mas também estou interessado em saber quem mandou me matar”, disse, ao cortar o assunto.

As declarações foram dadas pelo presidente logo após a primeira reunião oficial entre ele e o presidente do Paraguai, Mario Abdo. Os dois se encontraram na manhã desta terça-feira (12/3) para discutir, entre outros temas, a crise humanitária na Venezuela e a ampliação da relação comercial dos países. Além disso, Abdo cobrou a extradição de três paraguaios que receberam asilo no Brasil acusados de terem cometido sequestros no seu país de origem.

O presidente afirmou que, apesar de Marielle ter trabalhado com o filho Carlos Bolsonaro (PSC) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ele “nunca tinha ouvido falar” na vereadora. “Espero que realmente a apuração tenha chegado de fato a quem foram os executores, se é que foram eles, e a quem mandou matar”, afirmou o chefe do Executivo.

Veja também

ver mais de "Marielle Franco"

Bolsonaro desviou do assunto ao ser questionado sobre o fato de ter posado para foto com um dos suspeitos presos. “Eu tenho foto com milhares de policiais civis e militares, com milhares, do Brasil todo”, afirmou. Ao ser perguntado se estava surpreso com a descoberta, ele disse que não, pois é “coisa rara” as investigações de um crime não serem concluídas. “Eu acredito que não existe crime impossível [de ser solucionado]”, concluiu.

Para o ministro da Justiça, Sergio Moro, esse é um caso que “deve ser levado a sério”. “É um crime que tem que ser investigado por completo, e os responsáveis, levados à Justiça”, completou. O chefe da pasta afirmou que é devido à união da Justiça estadual, da Polícia Civil e da Polícia Federal que crimes semelhantes sejam resolvidos. “Certamente, essa investigação da PF contribuiu bastante e está contribuindo para que se chegue a um melhor resultado investigatório do grave assassinato da senhora Marielle e do Anderson”, disse o ministro, ao encerrar a conversa.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar