Botijão de gás explode e deixa cinco crianças feridas no Recife

Acidente aconteceu em Jaboatão dos Guararapes neste sábado (18)

Uma explosão provocada por um vazamento de gás deixou sete pessoas feridas na manhã deste sábado (18), em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. De acordo com o Corpo de Bombeiros, entre os feridos estão cinco crianças. Uma delas, de um ano de idade, teve queimaduras em 90% do corpo e está internada em estado grave, segundo o posto policial do Hospital da Restauração, unidade de saúde para onde as vítimas foram levadas.

As outras crianças, sendo duas de três anos de idade, uma de nove anos e outra de oito anos, apresentaram queimaduras no rosto, no tórax e nos membros. Além delas, uma mulher de 24 anos, mãe de duas crianças, e um homem de 62 anos, avô de todos os menores de idade. Todos foram inicialmente socorridos por vizinhos.

"Eu tinha combinado de fazer um trabalho com o meu amigo e quando cheguei lá, encontrei todo mundo queimado. A mangueira do botijão ainda estava pegando fogo", conta o operador Carlos André, amigo do avô das crianças e responsável por prestar os primeiros socorros.

Hospital da Restauração fica no bairro do Derby, na área central do Recife

Depois de serem atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), os feridos foram encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento de Engenho Velho, em Jaboatão. Em seguida, foram transferidos para o setor de queimados do Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife. Os feridos chegaram ao hospital por volta das 10h30.

Segundo o comissário da Polícia Civil Jurandir Paz, do posto policial do HR, os dois adultos estão conscientes. "Uma delas é a mãe da criança de um ano que também se feriu, e o outro é o avô do menino. Eles contam que o botijão foi trocado por volta das 7h30 por uma pessoa que sempre costuma vender gás a eles. Pouco depois, eles começaram a sentir um cheiro forte de gás", conta.

Ainda de acordo com o comissário, os dois adultos são pai e filha e chegaram conscientes à unidade de saúde. Segundo Jurandir, eles afirmaram não ter fumado perto do botijão de gás. "Eles disseram que não houve nenhuma fagulha perto e que só sentiram o cheiro de gás", afirma.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com