Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Cadela abandonada mastiga a própria pata para se livrar de corrente

A cadela roeu a própria pata para ficar livre

Compartilhe
Google Whatsapp

Abandonada após seu dono ser assassinado, a cadela Treya passou cinco anos vivendo acorrentada no subsolo de uma casa nos Estados Unidos. De tão desesperada para ficar livre, ela roeu a própria pata para se livrar da corrente. As informações são da organização Stray Rescue of St. Louis, que resgatou o animal.

Sozinha e presa, Treya chegou a ser alimentada por vizinhos, que, de acordo com a ONG, ainda se deitavam com ela para esquentá-la. No entanto, nenhum deles nunca a soltou. Por conta disso, a cadela roeu a própria pata para ficar livre.

Resgatada em abril após um alerta de bombeiros, a cadela foi levada para o centro da organização e está recebendo tratamento para uma doença causada por vermes e infestação de pulgas. Atualmente ela vive em um lar temporário até estar liberada para ser adotada por uma nova família.

O fundador do grupo, Randy Grim, informou que foi iniciada uma  campanha para arrecadar fundos e comprar uma prótese para Treya. "É uma história triste e trágica com um final feliz".

Image title

Image title


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×