Cadela é agredida com marretadas e agressor joga tinta vermelha

Agressor jogou tinta vermelha para disfarçar sangramento

Um cadela foi resgatada após levar marretadas na cabeça e desmaiar em Lajeado, na região central do Tocantins. O crime aconteceu nesta quinta-feira (6). Segundo a polícia, para disfarçar o sangramento, o agressor jogou tinta vermelha no animal. O suspeito confessou as agressões e foi liberado da delegacia. A cadela está em estado grave.

A cadela foi resgatada pela estudante Talita Portilho, que é vizinha do suspeito e foi ao local depois de ouvir os gritos. Talita denunciou os maus-tratos e disse que, quando ameaçou chamar a polícia, o homem jogou tinta vermelha no animal.

A estudante disse que o cão estava ensanguentado e chegou a desmaiar. "Ela estava sangrando muito no nariz e na boca. Metade do olho ficou para fora e ela não consegue andar. Pode ficar com sequelas", disse a estudante.

 (Crédito:  Talita Portilho/Divulgação)
(Crédito: Talita Portilho/Divulgação)

O suspeito de 55 anos foi levado para a delegacia de Miranorte, confessou a agressão, mas disse que estava embriagado e se arrependeu. Ele vai responder pelo crime em liberdade.

Um veterinário prestou os primeiros socorros, mas por causa da gravidade, a cadela vai ser levada para uma clínica veterinária de Palmas. A jovem disse que vai precisar de doações para arcar com o tratamento e o animal vai ficar disponível para adoção.

Abandono de animal

Nesta quarta-feira (5) um cachorro foi resgatado por agentes da Delegacia de Crimes contra o Meio Ambiente em Palmas. O animal foi abandonado na porta de uma casa depois que o dono se mudou. O bicho foi levado para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), foi diagnosticado leishmaniose, conhecida como calazar, e deve ser sacrificado.

A Polícia Civil informou ainda que a perícia foi chamada para examinar o animal e verificar indícios de maus-tratos.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Crimes Contra o Meio Ambiente e o dono do animal pode ser autuado por crime de maus-tratos contra animais domésticos. A pena é de detenção de três meses a um ano e multa.

Fonte: G1
logomarca do portal meionorte..com