mais

Cães reforçam fiscalização agropecuária em portos, aeroportos e fronteiras

Os cães Gael e Hunter vão ajudar a identificar produtos que não podem entrar no país.

O Centro Nacional de Cães de Detecção (CeNCD), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) conta com dois novos integrantes. São os cães Gael e Hunter, da raça pastor belga malinois, se juntarão a Léo, Frida, Meg e Vamp para reforçar a fiscalização agropecuária brasileira em portos, aeroportos e postos de fronteira.

Usados pela Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), os animais são uma ferramenta ágil e versátil nas buscas de produtos de interesse agropecuário de ingresso proibido no Brasil ou controlados. 

Os cães atuam nas fiscalizações de passageiros, bagagens despachadas, bagagens acompanhadas, encomendas em correios e cargas de material importado.

Gael e Hunter vão integrar a equipe do Centro Nacional de Cães de Detecção  (Divulgação)Gael e Hunter vão integrar a equipe do Centro Nacional de Cães de Detecção  (Divulgação)

“A eficiência do cão é altíssima, ele é uma ferramenta complementar de identificação de produtos na fiscalização”, relata o auditor fiscal federal agropecuário, Romero Teixeira. Segundo o servidor, o cão gasta em média 3 segundos para fiscalizar um passageiro e bagagem, e 20 segundos um container de carga.

MAPA vai receber ais 8 animais para compor novas equipes

Além dos dois novos cães, o Mapa ainda irá receber mais oito animais para compor as novas equipes K9 a serem criadas em atendimento às demandas do Vigiagro. Estes cães são frutos de um projeto conjunto do CeNCD com o Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT), no qual os animais selecionados foram adquiridos com recursos financeiros originários de uma ação judicial conduzida pelo MPDFT.

Os cães Léo e Frida já atuam no Aeroporto de Brasília (Foto: Aeroporto de Brasília)Os cães Léo e Frida já atuam no Aeroporto de Brasília (Foto: Aeroporto de Brasília)

Treinamento

Um novo cão leva em média de 3 a 8 meses para ser treinado o faro em odores de produtos agropecuários que possam ameaçar a produção nacional, como frutas, carnes, queijos, mel, entre outros.

O dia a dia dos animais também é de suma importância para fixar os aprendizados. Para isso, o cães tem uma rotina de treinamentos diários. Logo pela manhã, os cachorros são soltos para brincadeiras e outras atividades ao ar livre, enquanto é realizada a limpeza e assepsia dos canis.

O treinamento ou trabalho começa com a vestimenta do colete para que o animal já compreenda que ele está em serviço. Se for treinamento, os cães são deslocados para uma área com circulação de público para que tenha “distratores” - como pessoas, barulho, carros - para que pratiquem a procura por odores dos produtos de formas variadas. Já se for trabalho, se deslocam ao aeroporto para realização da fiscalização do voo. Também são feitos treinamentos de socialização.

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail