Camilla Abreu: Inquérito policial deve ser concluído esta semana

Família da estudante de direito teme que o prazo seja adiado.

Jean Carlos, pai da da estudante de direito Camilla Abreu, assassinada pelo namorado, o capitão da Polícia Militar Allison Wattson, esteve na manhã desta quarta-feira (29) na Delegacia de Homicídios, onde conversou com o delegado Francisco Costa, o Baretta, coordenador da especializada. 

Em entrevista para Rede Meio Norte, Jean Carllos afirmou que  procurou a delegacia  representando a família que busca informações sobre o andamento das investigações. 

Jean Carlos, pai da estudante de direito Camilla Abreu (Crédito: Rede Meio Norte)
Jean Carlos, pai da estudante de direito Camilla Abreu (Crédito: Rede Meio Norte)

“Há expectativas tanto por parte da família, assim como da sociedade. Espero que esse caso sirva de exemplo e que outros não venham acontecer. Nós estamos sofrendo muito, assim como todo pai e toda mãe e quem tem filho sabe a dor, tem a noção do que é perder um filho. Muito sofrimento. Muita dor”, desabafou. 

De acordo com Baretta, o inquérito policial deve ser concluído ainda esta semana, visto que expira na sexta-feira o prazo para que a Delegacia de Homicídios conclua as investigações. Os laudos do Instituto Médico Legal (IML) mostram que a estudante foi assassinada com tiro nas costas e que tentou correr do namorado após perceber que seria morta

Camilla Abreu (Crédito: Reprodução)
Camilla Abreu (Crédito: Reprodução)

“O inquérito policial está sendo finalizado pela Delegacia de Homicídios, inclusive o delegado Emerson está concluindo o relatório. O inquérito mostra o início, meio e fim da investigação, todo o levantamento preliminar e todo o seguimento e com depoimento de várias pessoas. E também requisitamos laudos, sendo que o laudo cadavérico diz que a Camilla Abreu teve um intenso sofrimento físico e psicológico. Os laudos mostram, inclusive, lesões que ela sofreu nas pernas, tíbia, coxas e do lado, inclusive arrastos: ela foi arrastada. Então está tudo lá marcado, e não sou eu quem estou dizendo, mas sim o legista, de acordo com os exames que foram feitos", explicou. 

O delegado enfatiza  que o intenso trabalho da polícia consiste em terminar inquérito do prazo determinado, sem que ocorra prorrogação. “O inquérito policial que nós vamos encaminhar ao Ministério Público é um verdadeiro corpo de delito que mostra toda a ação delituosa e a conduta do autor em relação ao crime da Camilla Abreu", concluiu. 



Fonte: Portal Meio Norte
logomarca do portal meionorte..com