mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Campanha incentiva denúncias de violência contra mulher na quarentena

As denúncias de agressão a mulheres no ambiente familiar subiram no período de confinamento e ativistas divulgam canais de ajuda no Piauí através de vídeo

Apesar de ser uma das principais medidas de combate à pandemia do coronavírus, a quarentena pode se tornar um pesadelo para mulheres que sofrem violência doméstica. Ativistas de direitos humanos afirmam que as denúncias de agressão a mulheres no ambiente familiar subiram três vezes durante o período de confinamento e muitas das vítimas não tinham ideia a quem recorrer.  A ONU Mulheres afirma que, em um contexto de emergência, os riscos de violência doméstica contra mulheres e meninas são maiores devido ao aumento das tensões em casa. As sobreviventes da violência ainda podem enfrentar obstáculos adicionais para fugir dessas situações ou acessar medidas de proteção que salvam vidas e serviços essenciais devido a fatores como restrições ao movimento em quarentena.

Campanha incentiva denúncias de violência contra mulher na quarentena - Imagem 1

Em uma tentativa de incentivar as denúncias de casos de violência em Teresina e todo Piauí, estudantes, ativistas, professoras, advogadas, defensoras públicas, pesquisadoras e mulheres comprometidas com a luta contra a violência doméstica e foram reunidas através do Instituto Esperança Garcia e fizeram um vídeo e publicaram nas redes sociais com alternativas, contatos e medidas que podem ser adotadas pelas mulheres sobreviventes.

O vídeo que foi gravado sem som para segurança da vítima divulga alguns números de contato para pedir ajuda como: 190 (Polícia Militar), Aplicativo Salve Maria, que aciona socorro através do botão do pânico, 180 para registro de denúncias. Para orientação e fortalecimento é possível ligar para o Centro de Referência Municipal Esperança Garcia através do (86) 99416-9451. Para orientação psicológica, social e jurídica no Piauí envie whatsapp para (86) 99433-0809, de Centro de Referência Estadual Francisca Trindade. Para orientação jurídica em dias úteis pode acionar o Núcleo da Mulher da Defensoria Pública através do (86) 99473-4147. Para fazer denúncia ao Ministério Público em dias úteis pode ligar para (86) 98134-9773. Para fazer Boletim de Ocorrência, acesse o site: www.pi.pc.gov.br .

"Com o isolamento social, houve um aumento da violência contra mulheres e meninas. Mulheres do mundo todo têm se unido para compartilhar forças e informações. Nenhuma mulher se salva sozinha. São as mãos de outras mulheres que nos ajudam a buscar ajuda e seguir.  Entramos em contato com as instituições que compõem a rede de assistência às mulheres em situação de violência no Piauí, checamos os dados e convidamos mulheres engajadas na luta pelo direito de todas a compartilharem as orientações.  Nosso sonho é viver em um mundo em que todas as mulheres possam viver livres de violências e terem condições materiais de desenvolverem as suas potências e serem quem quiserem ser",  acrescenta Andreia Marreiro, presidente do Instituto Esperança Garcia .

O confinamento em vários países da América Latina para conter a pandemia de COVID-19 disparou os pedidos de ajuda de vítimas de violência doméstica, obrigadas a conviverem com seu agressor em uma região onde a média de feminicídios ultrapassa dez por dia.


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail