Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Campo de refugiados superlotado pega fogo em Lesbos, na Grécia

Grupos humanitários criticavam as condições de vida no local, que hospedava mais de 12 mil pessoas.

Compartilhe

Um incêndio destruiu grande parte do maior campo de refugiados da Europa, na ilha grega de Lesbos, na madrugada desta quarta-feira (09), deixando a maioria de seus 12.000 moradores desabrigados poucos dias depois de terem sido coletivamente colocados em quarentena por causa de um surto de coronavírus ali.

Nenhuma morte foi relatada inicialmente. Mas grandes trechos do acampamento superlotado e um local adjacente de transbordamento foram destruídos no incêndio que começou na noite de terça-feira (08), deixando apenas um centro médico e pequenos grupos de barracas intocados.

Campo de refugiados superlotado pega fogo em Lesbos, na Grécia (Foto: Twitter)

Na quarta-feira, o incêndio já havia começado a levar a um exame de consciência generalizado em toda a Europa, onde o campo de Moria, e a negligência de seus residentes, se tornou sinônimo de abordagem cada vez mais antipática do continente aos refugiados.

Ursula von der Leyen, presidente do braço executivo da União Europeia, a Comissão Europeia, disse que sentiu "profunda tristeza" pelo incêndio, enquanto o governador de uma região no oeste da Alemanha, Armin Laschet, disse que estava disposto a admitir até 1.000 refugiados do campo como parte de um programa mais amplo de reassentamento europeu que ainda não foi desenvolvido.

Campo de refugiados superlotado pega fogo em Lesbos, na Grécia (Foto: Twitter)

Alguns residentes do acampamento conseguiram escapar para a principal cidade da ilha, Mitilene, enquanto outros conseguiram permanecer em suas tendas em pequenas áreas do acampamento que não foram afetadas pelo incêndio. Mas muitos estavam detidos nas proximidades na manhã de quarta-feira, enquanto as autoridades gregas decidiam onde hospedá-los.

Trabalhadores humanitários disseram que o incêndio em Moria, que leva o nome de uma vila próxima, começou pouco depois das 22h na terça-feira, após protestos de moradores sobre as recentes restrições ao coronavírus e se espalhou rapidamente por causa dos ventos fortes e da explosão de botijões de gás.




Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar