1º SUV blindado de fábrica no mundo,Audi Q5 estreia antes no Brasil

Versão custará R$ 354.990 e terá nível máximo de proteção permitido

A Audi apresenta esta semana a segunda geração do SUV médio Q5 no Brasil, com um diferencial que pode soar como curioso ou assustador a depender do ponto de vista: além da configuração convencional, nosso país será o primeiro mercado  para a versão blindada de série do modelo, a Q5 Security, que custará R$ 354.990 e poderá ser encomendada a partir de outubro.

Trata-se do primeiro SUV comercial com blindagem feita pela fabricante, ainda na produção -- e não feita por uma empresa autorizada --, no mundo. A Mercedes-Benz também tem uma linha de veículos blindados de fábrica (chamada  Guard), mas ela é voltada principalmente a autoridades e tem níveis de proteção elevados.


Produzido no México (que também receberá o Q5 blindado, além da Argentina), o SUV será voltado a clientes "comuns" e tem o nível máximo de proteção permitido a compradores civis em nosso país: blindagem III-A. Segundo a Audi, a América do Sul foi "escolhida como mercado piloto" para o lançamento do Q5, tendo o Brasil como primeiro mercado, por ter o maior volume.

Ainda que o processo de fabricação do SUV em série tenha alto grau de robotização, a blindagem ainda é um processo minucioso e quase artesanal: cada unidade encomendada levará entre seis e nove meses para ser entregue.

Aguenta o tranco?

Baseada na versão intermediária Ambiente, que parte de R$ 274.990, a configuração Security cobrará R$ 80 mil extras para vir do México (onde é fabricado) já com blindagem III-A,  que resguarda totalmente até contra tiros de calibres similares ao da Magnum-44.

Além da blindagem, há adaptações de vidros (fora a blindagem, são escurecidos), rodas e sistemas de freios e suspensões -- estes ganham exclusivo amortecimento pneumático para aguentar os cerca de 400 kg incorporados. Período de garantia é o mesmo dos outros carros da marca: dois anos.

Como no Q5 convencional, que já está nas lojas, o motor é o 2.0 TFSI (turbo) a gasolina com ciclo Otto, de 252 cv de potência e 37,7 kgfm de torque (já a 1.600 rpm), acoplado à transmissão S-Tronic (automatizada de dupla embreagem) de sete marchas e tração integral.

Fonte: Com informações da UOL
logomarca do portal meionorte..com