Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Cartão gratuidade promove inclusão social no transporte coletivo

O sistema vai substituir a modalidade tradicional utilizada no ônibus por um cartão eletrônico

Cartão gratuidade promove inclusão social no transporte coletivo
Cartão gratuidade promove inclusão social no trans | Socorro Carcará
Compartilhe

Teresina apresenta um percentual estimado de 18% de gratuidades, que são as pessoas que conquistaram o direito legal de não pagar passagem em ônibus coletivos, São idosos, deficientes físicos, polícia militar e civil, oficial de justiça, entre outros.

Quando há a coincidência de muitos deles pegarem ônibus no mesmo horário, a viagem fica desconfortável porque no espaço dianteiro do ônibus onde eles ficam, não há assentos suficientes para todos. Para permitir mais conforto durante o percurso Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) vai implantar um sistema eletrônico de gratuidade.

O sistema vai substituir a modalidade tradicional utilizada no ônibus por um cartão eletrônico que vai dar maior segurança, conforto e dignidade ao usuário à medida que permite o acesso a parte traseira do veículo onde há maior número de assentos.

“É uma das grandes reivindicações desses públicos é o direito de atravessar a catraca e ir para a parte de trás que tem maior número de assentos”, explica o presidente do SETUT Herbert Teruó Miúra Campelo.

A gratuidade vai beneficiar diretamente o vendedor ambulante José Francisco da Costa. Ele tem 67 anos e utiliza ônibus diariamente para se dirigir ao centro de Teresina onde possui uma banca. “Para mim vai ser muito bom, porque eu só pego ônibus no horário de pico e moro longe, na Vila Bandeirantes. Todo dia pego o ônibus muito cheio e muitas vezes venho em pé. Só ali pelo Hospital Getúlio Vargas é que aparece uma vaga”.

Herbert Miúra ressalta que o sistema será implantado de forma gradativa para o público que tem direito à gratuidade. "Vamos iniciar a expedição dos cartões pelos idosos. Todos os ônibus urbanos de Teresina possuem um equipamento chamado validador e, com o cartão gratuidade em mãos, o acesso ao ônibus será mais rápido e seguro. Os passageiros assegurados da gratuidade podem passar pela catraca e sair pela porta traseira. Isso vai facilitar o acesso aos assentos do interior do ônibus e melhorar o embarque e desembarque", explica o presidente

O cartão para melhor idade, segundo a secretária de assistência social Graça Amorim, é um exemplo de política de inclusão social. “É um verdadeiro resgate da dignidade das pessoas que, por direito, devem ter um acesso gratuito e de qualidade ao transporte urbano por lhes dar a opção de ficar onde quiser durante o percurso”.


Nossos ônibus há muito tempo são adaptados, diz Teruó
A população de Teresina vem comprovando que transporte coletivo pode sim ser sinônimo de inclusão social. Experiências bem-sucedidas como a adaptação dos ônibus com elevadores é um exemplo disso.

Obedecendo uma lei federal, os ônibus do Piauí já começaram o processo de adaptação dos ônibus coletivos. E segundo o presidente do SETUT Herbert Teruó, até o final do ano, 50% das linhas estarão adaptadas.

"Nós estamos fazendo melhor que em várias outras capitais que visitamos para observar o funcionamento do sistema, pois colocamos duas portas, uma para cadeirante e outra para os demais passageiros que não vão precisar esperar para sair do ônibus. Para facilitar a acessibilidade, no nosso sistema, o cobrador é quem aciona o botão que eleva e baixa o elevador", diz.

Herbert argumenta que adaptação não é só utilização de elevadores. "Nossos ônibus são adaptados há bastante tempo. Temos degraus com perfil amarelo para identificar a visualização, os corrimãos são amarelos, o piso é antiderrapante, a cadeira preferencial é de cor diferenciada, além de termos lugar para cão guia dos deficientes visuais e ainda para pessoas obesas", enumera o presidente.

Enquanto os ônibus em geral ainda não satisfazem plenamente os portadores de necessidades especiais, o Setut tomou outras providências para atender a esse público de forma diferenciada através da doação de doou três kombis para o serviço "Transporte Eficiente", operado pela Prefeitura de Teresina.

"O Transporte Eficiente é um serviço bem mais útil para o cadeirante. Pelo preço de uma passagem de ônibus o portador de deficiente recebe um atendimento individualizado. Com horários previamente agendados, um carro adaptado principalmente aos cadeirantes, faz o transporte de forma segura e confortável e ainda o deixa na porta de casa".

 A presidente da Associação de Deficientes Físicos de Teresina (Adeft), Carla Silva, concorda com o presidente quando diz que a chegada desses ônibus representa um avanço em favor da inclusão social, mas também defende o programa Transporte Eficiente. "Estamos satisfeitos com a novidade, mas ainda acreditamos que o Transporte Eficiente, oferece um melhor atendimento para os cadeirantes", finalizou.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar