Casal é preso acusado de agredir e fraturar crânio de bebê

Bebê foi internado com fraturas no crânio e sinais de mordidas

A mãe suspeita de agressão contra o filho de seis meses, em Ponta Grossa, na Região dos Campos Gerais do Paraná, foi presa na noite de segunda-feira (27). Ela já tinha prestado depoimento, mas tinha sido liberada pela polícia. A mulher foi encaminhada para o 13º Distrito Policial.

O pai do bebê também é suspeito de agredir o filho e está preso desde o dia 23 de junho.

A criança foi internada no dia 15 de junho com fraturas no crânio e sinais de mordidas. Nesta segunda, o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais informou que ele "apresentou piora do quadro neurológico, tendo entrado em Estado de Mal Convulsivo, sendo necessário que fosse sedado, entubado e mantido sob ventilação artificial".

Ainda conforme o hospital, o menino "será mantido em sedação, até que nova avaliação permita que seja iniciado protocolo de retirada de coma induzido. Deste modo, o paciente ficará na UTI Pediátrica sob cuidado das equipes de Pediatria e de Neurocirurgia ainda por tempo indefinido".

Image title

Segundo o diretor técnico do hospital, Gilberto Baroni, o menino pode ficar com sequelas por conta dos ferimentos. "Ele pode ficar com déficit visual, com déficit auditivo e com déficit cognitivo", explica.

Segundo a Polícia Civil, o pai alegou em seu depoimento que todas as fraturas e a marca de mordida no corpo do bebê são decorrentes do uso da cadeirinha usada no carro e que o equipamento não tem estofamento.

Fonte: Com informações do G1