Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Caso Daniel: MP pede que mulher de Brittes vá a júri popular

Sentença de pronúncia publicada em fevereiro determinava que esposa de Edison Brittes fosse a júri popular pelos crimes de fraude processual, corrupção de menor e coação no curso do processo.

Compartilhe

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) apelou da decisão da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, e pediu que Cristiana Brittes, esposa de Edison Brittes, vá a júri popular pelo crime de homicídio qualificado do jogador Daniel Correa Freitas. O pedido foi feito na quinta-feira (12).

Na sentença de pronúncia publicada em 28 de fevereiro, a juíza Luciani Martins de Paula determinou que Cristiana fosse a júri pelos crimes de fraude processual, corrupção de menor e coação no curso do processo.

Daniel foi morto em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em outubro de 2018. O corpo dele foi encontrado com o órgão sexual mutilado, próximo a uma estrada rural. Edison Brittes disse que o matou porque ele tentou estuprar Cristiana.

Dos sete réus do caso, a sentença da juíza determinou que Edison Brittes, David William Silva, Ygor King e Eduardo da Silva fossem a júri pelo homicídio do jogador.

O júri ainda não tem data para acontecer.

Saiba os réus e por quais crimes cada um deles foi pronunciado:

Edison Brittes Júnior

Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)

Ocultação do cadáver

Fraude Processual

Corrupção de menor

Coação do curso do processo

Cristiana Rodrigues Brittes


Fraude Processual

Corrupção de menor

Coação do curso do processo

Allana Emilly Brittes


Fraude Processual

Corrupção de menor

Coação do curso do processo

David Willian Vollero Silva


Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)

Ocultação do cadáver

Fraude Processual

Eduardo Henrique Ribeiro da Silva


Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)

Ocultação do cadáver

Fraude Processual

Corrupção de menor

Ygor King


Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)

Ocultação do cadáver

Fraude Processual

Evellyn Brisola Perusso

Fraude processual

O que diz a defesa

A defesa de Cristiana Brittes afirmou que "recebe com naturalidade o recurso do MP e está tranquila quanto à robusta produção de prova que levou a justiça a impronunciar Cristiana da injusta acusação de homicídio".


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar