Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Casos de ingestão acidental de espinha de peixe crescem na Quaresma

Veja dicas de como proceder em casos de engasgamento

Compartilhe

No período da Quaresma o consumo de pescados aumenta e, por conta disso, temos que ter cuidado em dobro ao ingerir esses alimentos. A ingestão de uma espinha de peixe pode provocar lesão na cavidade oral, faringe, laringe, esôfago, estômago e intestino, causando lacerações ou até mesmo perfuração dessas estruturas. O sintoma mais comum é desconforto no local em que a espinha ficou alojada.

O otorrinolaringologista Dr. Flávio Santos orienta que o paciente não deve ingerir nada após o acidente.

“Não se deve comer pão e farinha, nem beber grandes quantidades de líquidos, como é orientado popularmente, pois isso pode dificultar ainda mais a localização do corpo estranho”, afirma o médico.

Ele acrescenta ainda que, ao ingerir uma espinha, a pessoa deve procurar um especialista para determinar a localização da mesma.

“As formas de retirar a espinha variam, por conta disso é necessária a identificação do corpo estranho antes de removê-lo. Então, o paciente deve manter a calma, evitar tocar no objeto e procurar um pronto-socorro”, aconselha Dr. Flávio Santos.

Dr. Flávio Santos (Crédito: Reprodução )
Dr. Flávio Santos (Crédito: Reprodução )

Inicialmente, tenta-se identificar a espinha de peixe por meio da oroscopia, que é o exame da cavidade oral.

“Em grande parte das vezes, ela está alojada nas amígdalas e é removida no próprio consultório com auxílio de pinças especiais. Quando isso não é suficiente para localizar o corpo estranho, é necessária a realização de outros exames, como videolaringoscopia, broncoscopia ou endoscopia digestiva. O jejum é necessário para a realização da broncoscopia e da endoscopia digestiva, sendo mais um motivo para não tentar remover o corpo estranho ingerindo outros alimentos”, finaliza o otorrinolaringologista.

Ao comer um peixe, tome alguns cuidados: inspecione o mesmo antes de levá-lo a boca, coma pequenas porções de cada vez e mastigue bem antes de engolir. Isso previne a ingestão acidental de uma espinha e , dessa forma, os danos que isto acarreta.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar