Ceir oferece mamografia adaptada para mulheres com deficiência

Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) disponibiliza um mamógrafo

No domingo (5) comemorou-se o Dia Mundial da Mamografia, um exame que utiliza radiação para revelar possíveis alterações nas mamas. Segundo a Sociedade Brasileira de Mamografia, o exame é o caminho mais seguro para a detecção precoce do câncer de mama. Há três meses, o Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) disponibiliza um mamógrafo adaptado para pessoas com deficiência. É um aparelho de alta resolução para exames de rotina, magnificações, marcações cirúrgicas e biópsias.

A tecnóloga em Radiologia Carmem Almeida explica que o aparelho que realiza a mamografia tem a possibilidade de descer e pode chegar à altura da paciente cadeirante.

“Estamos atendendo uma parcela da população que, até então, era desassistida. Cadeirantes, pacientes com paralisia e pós-operadas que não tinham condições de ficar em pé para realizar o exame da forma convencional. Agora, as pacientes podem se submeter ao exame sem sair da cadeira de rodas”, complementa Carmem Almeida.

A cadeirante Júlia Gomes da Silva, de 54 anos, fez o exame e ficou surpresa. “Antes era muito constrangedor. Já passei por muitos aborrecimentos e complicações. O bom do aparelho adaptado é que ele possui locais apropriados para nos segurarmos. A experiência foi bem melhor do que esperava”, diz a paciente.

Para o médico Benjamim Pessoa Vale, presidente voluntário da Associação Reabilitar, organização social sem fins lucrativos que administra o Ceir, os exames de mamografia reforçam os trabalhos de prevenção do Centro, dessa vez com atenção à saúde da mulher e o diagnóstico do Câncer de Mama.

Para ter acesso aos serviços do Centro é necessário procurar a Unidade de Saúde mais próxima e fazer uma consulta com um médico do Programa de Saúde da Família ou credenciado pelo Sistema Único de Saúde (SUS); solicitar o preenchimento da guia de marcação de consultas do SUS; anexar à solicitação do médico as cópias do CPF e RG, cartão do SUS (Cartão Nacional de Saúde), comprovante de residência com CEP e, pelo menos, um número de telefone para contato; e procurar o setor de marcação de consultas online do SUS no Posto de Saúde ou Secretaria de Saúde do município.    

Fonte: Com informações do Portal do Governo